devoção imaculado coração

O amor a Maria nos conduz até Deus

A devoção a Santíssima Virgem, foi trazida a nós, desde o princípio do Cristianismo. Maria, desde logo, esteve associada aos discípulos, com eles fazendo-se comunidade orante no Espírito Santo, recebido sob a forma de Línguas de Fogo, que pousaram sobre as suas cabeças no Cenáculo (cf. At 1,14 e 2,1-4). O seu culto foi ganhando solidez através dos escritos e doutrina marianos, sobretudo dos Padres da Igreja e dos Concílios, nomeadamente, os de Éfeso (ano 431) e Calcedônia (ano 451), com a definição dogmática de “Maria, Mãe de Deus”.

Através dos tempos, a afirmação da fé do Povo de Deus foi sendo apurada e confirmada, quer pelos atributos com que se honrava a Mãe de Deus, quer com as aparições/visões de Nossa Senhora, quer, sobretudo, com a doutrina oficial do Magistério da Igreja. Entretanto, nas aparições de Fátima – Portugal, em 1917, tivemos um momento especial com o apelo à devoção ao Coração Imaculado de Maria, confirmado em Pontevedra – Espanha, em 1925, onde a própria Virgem Maria instituiu a Devoção Reparadora dos Cinco Primeiros Sábados, a qual consiste na reparação ao seu Imaculado Coração.

Leia também:
Inscrições abertas para o Congresso Mariológico de 2018
O monge que Nossa Senhora curou com o seu leite

Vejamos como nas aparições do anjo (em 1916) ele fala explicitamente, aos pastorinhos, sobre o Coração Imaculado de Maria, preparando-os para a profunda experiência que teriam com a Santa Mãe de Deus, que o Pai Celeste lhes havia reservado. Na primeira aparição ele disse aos pastorinhos: “Os Corações de Jesus e Maria estão atentos à voz das vossas súplicas.” (Memórias da Ir. Lúcia, p. 169) Na segunda aparição: “Que fazeis? Orai! Orai muito! Os Corações de Jesus e Maria têm sobre vós desígnios de misericórdia. (Memórias da Ir. Lúcia, p. 170) E na terceira aparição: “Santíssima Trindade, Pai, Filho, Espírito Santo, adoro-Vos profundamente e ofereço-Vos o preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo, presente em todos os sacrários da terra, em reparação dos ultrajes, sacrilégios e indiferenças com que Ele mesmo é ofendido. E pelos méritos infinitos do Seu Santíssimo Coração e do Coração Imaculado de Maria, peço-Vos a conversão dos pobres pecadores. (Memórias da Ir. Lúcia, pp. 170-171)

A devoção ao Imaculado Coração de Maria

Ao aparecer para os “pastorinhos”, em junho de 1917, depois que a Lúcia lhe pediu para os levar para o Céu, Nossa Senhora lhe disse:

“Sim; a Jacinta e o Francisco levo-os em breve. Mas tu ficas cá mais algum tempo. Jesus quer servir-Se de ti para Me fazer conhecer e amar. Ele quer estabelecer no mundo a devoção a Meu Imaculado Coração.

‘Fico cá sozinha?’ – perguntei, com pena. Não, filha. E tu sofres muito? Não desanimes. Eu nunca te deixarei. O meu Imaculado Coração será o teu refúgio e o caminho que te conduzirá até Deus.” (Memórias da Ir. Lúcia, p. 175)

Ao fim deste colóquio com os pastorinhos, Nossa Senhora lhes mostrou o seu Coração Imaculado, conforme narra a Ir. Lúcia: “À frente da palma da mão direita de Nossa Senhora, estava um coração cercado de espinhos que parecia estarem-lhe cravados. Compreendemos que era o Imaculado Coração de Maria, ultrajado pelos pecados da humanidade, que queria reparação.” (Memórias da Ir. Lúcia, pp. 175-176)

A partir dessas palavras de Lúcia, verificamos que a devoção ao Imaculado Coração de Maria, desejada por Nosso Senhor e pela própria Virgem de Fátima, é um apelo à reparação ao seu Coração Imaculado, coberto de ultrajes, simbolizado pelos espinhos que o cercam. Através da reparação que oferecemos a Deus, por meio do Coração Imaculado de Maria, com as nossas orações e penitências, assim como Ela nos ensinou através dos pastorinhos, vamos nos libertando dos nossos pecados e, gradativamente, tais espinhos são retirados do seu Coração.

Na aparição de julho, Nossa Senhora depois de pedir sacrifícios aos pastorinhos, ensinou esta profunda oração reparadora, que nos une ao Seu Coração Imaculado: “Sacrificai-vos pelos pecadores e dizei muitas vezes, em especial sempre que fizerdes algum sacrifício: Ó Jesus, é por Vosso amor, pela conversão dos pecadores e em reparação pelos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria.” (Memórias da Ir. Lúcia, p. 176) Nessa mesma aparição depois de lhes mostrar o inferno, Ela afirmou: “Vistes o inferno, para onde vão as almas dos pobres pecadores; para as salvar, Deus quer estabelecer no mundo, a devoção a Meu Imaculado Coração. Se fizerem o que Eu vos disser, salvar-se-ão muitas almas e terão paz.” (Memórias da Ir. Lúcia, p. 177)

No dia 10 de dezembro de 1925, a Santíssima Virgem apareceu para a Ir. Lúcia em Pontevedra-Espanha e, novamente, apresentou o seu Coração Imaculado cercado de espinhos pedindo reparação: “Olha, minha filha, o Meu Coração cercado de espinhos, que os homens ingratos a todos os momentos Me cravam, com blasfêmias e ingratidões. Tu, ao menos, vê de Me consolar e diz que todos aqueles que durante 5 meses, ao 1.° sábado, se confessarem, recebendo a Sagrada Comunhão, rezarem um Terço e Me fizerem 15 minutos de companhia, meditando nos 15 mistérios do Rosário, com o fim de Me desagravar, Eu prometo assistir-lhes, na hora da morte, com todas as graças necessárias para a salvação dessas almas.” (Memórias da Ir. Lúcia, p. 192)

Essa espiritualidade pedida e ensinada, por Nossa Senhora, é conhecida como a Devoção Reparadora dos Cinco primeiros Sábados; é a devoção ao Imaculado Coração de Maria, que consiste em reparar o seu santíssimo Coração.

A devoção reparadora no Santuário

O Santuário do Pai das Misericórdias, abraçou esse apelo de Nossa Senhora e, em cada primeiro sábado do mês, vive com os peregrinos esta Devoção Reparadora. Iniciamos às 10h com o Santo Terço, em seguida temos uma catequese sobre a espiritualidade de Fátima; logo após, os 15 minutos de meditação da Palavra. Encerramos com a Santa Missa às 12h. Para confessar-se o peregrino pode ir aos nossos confessionários ou onde lhe for mais acessível (confira os horários no site paidasmisericordias.com ). Em cada ato reparador, deve ser colocada a intenção de reparar o Imaculado Coração de Maria.

Por meio dessa experiência, em união a Nossa Senhora, atualizamos em nossas vidas os seus apelos, que são unicamente para que vivamos a centralidade em Jesus. Assim, Ela nos mostrou ao pedir os atos reparadores, em cada primeiro sábado, pois, a nossa Mãe Santíssima tanto nos ama e se preocupa com a nossa salvação.

Áurea Maria
Fonte: Canção Nova

Faça um comentário