A razão e o cálculo atrapalham a graça de Deus no louvor, que tem que ser um dom.

Cantavam um cântico novo, dizendo: Tu és digno de receber o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste imolado e resgataste para Deus, ao preço de teu sangue, homens de toda tribo, língua, povo e raça; e deles fizeste para nosso Deus um reino de sacerdotes, que reinam sobre a terra. (Ap 5,9)

Veja também:
A canção que está fazendo as pessoas encontrarem Nossa Senhora
Lançamento do CD “Padre da Canção, cantando história”

Saber louvar é um dom de Deus, para quem vai em busca dele lá onde ele se encontra e lá, deixa o Espirito Santo agir, Ele age quando não nos prendemos, nem com a razão, com o raciocinicio, nem com moldes. Quando rezamos ou cantamos louvando a Deus, nos alinhamos, nos conectamos: o tempo da terra com o tempo dos céus, e assim manifestamos em forma de cânticos a alegria da presença do Senhor.

E assim cantamos ao Senhor um Cântico novo, visualizamos o céu e “percebemos” que o Senhor quer fazer algo novo em nossa vida.

Vi muita gente voltar-se a Deus de uma vida desregrada e indiferente para as coisas do alto, descobrindo por meio da liberdade interior na oração no louvor e na adoração, o sentido e a riqueza de ser amigos de Deus além de filhos.

O hábito, os moldes e o louvar mecȃnico e calculado não deixam que o Senhor trabalhe e faça a sua obra em nós e voltamos para casa como saimos, com os mesmos sentimentos pensamentos, preocupações e sem esperanças, Achando que servimos a Deus. Precisamos saber quando deixamos realmente que o Senhor faça algo novo em nossa vida, o nosso jeito de viver se transforma, como aqueles tantos servos e profetas que nos deixaram seus testemunhos por terem cantado por toda a vida, o cȃntico novo de Javé. Quando nos preocuparmos com o velho cântico, não estaremos prontos para ouvir o novo!

“Cantavam um cântico novo, dizendo: Tu és digno de receber o livro”…

Não podemos desprezar o velho, mas neste tempo precisamos tomar cuidado para não nos prendermos ao velho, que já não tem mais uma utilidade para o tempo presente.

Precisamos aprender a cantar um verdadeiro Cantico ao Senhor, não para nos mesmos, deve ser cantado para ele e neo tão pouco para nos sentirmos bem, e nos sentimos bem também porque cantamos e louvamos a Ele! certamente!

“Cantavam ao Senhor!”

E quando buscamos cantar para nós mesmos, e para estarmos bem, desviamos e desvirtuamos o que precisamos fazer para o Senhor, o que nos deixa estéris, sufocados, pois não o servimos bem e assim cobrimos a graça dele em nossa vida.

Fonte: Blog Pe. Antonio Lima – Canção Nova

Compartilhe:

Faça um comentário