O Pai-Nosso que Jesus ensinou a Santa Matilde pelas almas do purgatório
Foto: Divulgação

Jesus lhe revelou as intenções de cada frase da oração que Ele mesmo nos legou

Santa Matilde (895-968) era filha de nobres e foi educada junto a um mosteiro beneditino. Casou-se com Henrique I, rei da Alemanha, mas soube resistir bem às tentações do poder. Teve cinco filhos, a quem procurou ensinar a fé cristã, e era também considerada como “a mãe do povo”, graças às obras que realizava em prol de muitos.

Após a morte do marido, porém, seus filhos se deixaram levar pela ganância e acusaram a própria mãe de desperdiçar os bens com os pobres. Ela se retirou a um convento, de onde intercedia com oração e sacrifícios pela conversão dos filhos amados. Eles enfim tomaram consciência da injustiça que estavam cometendo, pediram perdão e retornaram aos princípios do Evangelho. Matilde continuou ajudando ainda mais pessoas pobres até partir para o Reino verdadeiro no ano de 968.

Foi a Santa Matilde, após a Sagrada Comunhão oferecida pela libertação das almas do purgatório, que Jesus um dia inspirou:

“Reze por elas um Pai-Nosso em união com a mesma intenção que Eu tive ao tirá-lo do Meu Coração para ensiná-lo aos homens”.

Veja também:
O menino de 5 anos, com câncer, que pediu desculpas à mãe antes de morrer
Milagre: bebê nasce segundos depois da morte da mãe atropelada

A inspiração divina desvendou então à santa quais eram as intenções de Jesus ao nos ensinar cada frase do Pai Nosso em prol das almas. Quando Santa Matilde terminou de rezá-lo com essas intenções, teve a visão de uma grande multidão de Almas que davam graças a Deus pela libertação do purgatório, em extrema felicidade.

As intenções do Pai-Nosso

Eis a revelação das intenções do Pai-Nosso tais como inspiradas por Jesus a Santa Matilde:

Pai nosso, que estais no Céu

Eu Vos peço humildemente, Pai Eterno, Benevolente e Misericordioso, que perdoeis às almas do purgatório não Vos terem amado nem prestado toda a honra a Vós devida como Seu Senhor e Seu Pai, que, por pura graça, as adotastes como filhas Vossas. Antes, por causa dos seus pecados, fecharam o coração em que Vós queríeis habitar para sempre. Em reparação dessas faltas, eu Vos ofereço o amor e a veneração que o Vosso Filho Encarnado Vos testemunhou ao longo da Sua vida neste mundo e Vos ofereço todos os atos de penitência e de reparação que Ele cumpriu e pelos quais pagou e expiou os pecados dos homens.

Santificado seja o Vosso Nome

Eu Vos peço humildemente, Pai Eterno, Benevolente e Misericordioso, que perdoeis às almas do purgatório não terem honrado dignamente o Vosso Santo Nome: elas o pronunciaram muitas vezes distraidamente e, com sua vida de pecado, se tornaram indignas do nome de cristãos. Em reparação das faltas que cometeram, eu Vos ofereço toda a honra que o Vosso Filho Bem-Amado rendeu ao Vosso Nome, com palavras e atos, ao longo de toda a Sua vida neste mundo.

Venha a nós o Vosso Reino

Eu Vos peço humildemente, Pai Eterno, Benevolente e Misericordioso, que perdoeis às almas do purgatório não terem procurado nem desejado o Vosso Reino com intenso fervor e empenho; o Reino que é o único lugar em que impera o verdadeiro repouso e a paz eterna. Em reparação pela indiferença em fazer o bem, eu vos ofereço o ardente desejo do Vosso Divino Filho de torná-las também herdeiras do Seu Reino.

Seja feita a Vossa Vontade assim na terra como no Céu

Eu Vos peço humildemente, Pai Eterno, Benevolente e Misericordioso, que perdoeis às almas do purgatório não se terem submetido sempre e com devoção à Vossa Vontade. Elas não procuraram cumprir a Vossa Vontade em todas as coisas e, muitas vezes, cederam e agiram fazendo unicamente a delas próprias. Em reparação da sua desobediência, eu Vos ofereço a perfeita conformidade do Coração cheio de Amor do Vosso Filho à Vossa Santa Vontade e a submissão total que Ele Vos testemunhou, obedecendo-Vos até à Sua morte na Cruz.

O pão nosso de cada dia nos dai hoje

Eu Vos peço humildemente, Pai Eterno, Benevolente e Misericordioso, que perdoeis às almas do purgatório não terem recebido sempre o Santo Sacramento da Eucaristia com intenso desejo. Elas o receberam muitas vezes sem recolhimento, sem amor, ou indignamente, ou mesmo negligenciaram recebê-lo. Em reparação de todas estas faltas que cometeram, eu Vos ofereço a plena santidade e o grande recolhimento de Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Divino Filho, bem como o ardente amor com que ofereceu a nós este dom incomparável.

Perdoai-nos as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido

Eu Vos peço humildemente, Pai Eterno, Benevolente e Misericordioso, que perdoeis às almas do purgatório todas as faltas de que se fizeram culpadas ao sucumbir aos sete pecados capitais e ao não quererem amar nem perdoar aos seus inimigos. Em reparação de todos estes pecados, eu Vos ofereço a Oração cheia de Amor que o Vosso Divino Filho Vos dirigiu em favor dos Seus inimigos quando estava na Cruz.

E não nos deixeis cair em tentação

Eu Vos peço humildemente, Pai Eterno, Benevolente e Misericordioso, que perdoeis às almas do purgatório as muitas vezes em que não resistiram às tentações e paixões, mas seguiram o inimigo de todo bem e se abandonaram às fraquezas da carne. Em reparação de todos esses pecados em múltiplas formas, dos quais se reconhecem culpadas, eu Vos ofereço a gloriosa Vitória que Nosso Senhor Jesus Cristo trouxe ao mundo, assim como a Sua Vida Santíssima, o Seu trabalho e Suas penas, o Seu sofrimento e a Sua crudelíssima Morte.

Mas livrai-nos do mal

Eu Vos peço humildemente, Pai Eterno, Benevolente e Misericordioso, que nos livreis de todos os flagelos pelos méritos do Vosso Filho Bem-Amado, e que nos conduzais, bem como às almas do purgatório, ao Vosso Reino de Glória eterna que se identifica Convosco.

Amém.

Fonte: Aleteia

Faça um comentário