Pois é, eu não precisei passar pelo dilema de querer ou não a maternidade, desejar ou não aumentar a família, optar ou não por me dedicar só ao casamento e uma vida animada a dois. Aconteceu para mim… e aconteceu três vezes!

Não foi planejado, não foi uma escolha e ainda sim digo que nasci para isso, amo demais estar onde estou.

Eu acredito que muitas mães sentem exatamente isso: a sensação de estar completa com a maternidade. Só que nem sempre esse sentimento que carregamos vem junto com a felicidade.

Não falo da felicidade idealizada e sim daquela sensação de dever cumprido de todo dia, daquela certeza de que tudo vai bem e estamos no caminho certo. Essas pequenas conquistas da vida que nos trazem paz e alegria.

Aliás, certezas existem na maternidade?

A única que tenho como certa é que sim, a maternidade vale a pena!

Não é fácil lidar com o dia a dia, não tem comercial de margarina que nos inspire a contornar as birras, as tarefas e o cansaço. A beleza da maternidade pintada como perfeita por aí, eu acho que não existe.

Bom, voltando ao estado de mãe real, essa como eu e você, não dá para ser feliz 24hs por dia com todos os obstáculos que encontramos no caminho da criação dos filhos. Em muitos momentos, me imagino saindo pela porta e tendo um dia só meu, deixando o caos para trás, nem que seja por algumas horas, sem ter o sentimento de culpa.

Que mãe nunca desejou uma pausa?

Voltar ao passado e visitar aquela pessoa que era antes de ser parte incondicional de alguém, uma pausa na maternidade para voltar a ser quem éramos. Acho que toda mãe toparia.

Não, isso não é nenhum pecado, isso não nos torna mães ruins! É tão normal sentir saudades e querer – desejar forte por alguns segundos – voltar a comer tranquilamente, se arrumar com calma, ouvir uma música sem interrupção ou mesmo ir ao banheiro SEM companhia! Sair uma noite toda sem pensar em ter que acordar cedo, planejar uma viagem sem destinos kids… sair “leve” sem as tralhas dos filhos.

Pensar em tudo isso, sentir vontade de pausar a maternidade por algumas horas. Seria bom, né?

E sabe o que é ainda melhor? Poder voltar para essa realidade, para condição de mãe, depois desse tempo só nosso!

Não há no mundo lugar melhor para uma mãe que o abraço de um filho, por mais pesada que seja a rotina e a responsabilidade.

Fonte: Disney Babble

Compartilhe:

Faça um comentário