O que fazer com filhos pequenos na hora da Missa?
Foto: Ilustrativa | Getty Images

Uma sugestão simples, que proporciona um momento de catequese durante a Missa

Vivemos uma experiência em nossa família, e partilho com você sobre como ir à Missa com eles, lembrando que cada criança tem um temperamento, um jeito próprio e único. Sempre fui da opinião que, se temos uma inspiração, nós tentamos. Se der certo para aquele filho ou filha, ótimo! Se não der, não perdemos nada, não é mesmo?

Quando íamos à Missa com nossos dois filhos pequenos, tínhamos o hábito de deixá-los livres, porém, nem tanto. Se era uma Missa semanal e rápida, cuidávamos, caminhávamos e, às vezes, saíamos da porta da igreja para que eles não atrapalhassem os outros com as conversas e perguntas que faziam frequentemente. Sempre explicamos o que era, e que o momento não era de brincar.

Veja também:
História da Igreja: A controvérsia das imagens
O que são os 7 salmos penitenciais?

O que fazer?

Meu marido, porém, não gostava que os tirássemos da igreja. Então, fomos tentando outras coisas. Principalmente em Missas mais longas, como as de domingo ou de algum retiro, nós, por um tempo, fizemos algo que deu muito certo: explicávamos a eles que íamos à Missa e que lá nós tínhamos o tempo para estar com Jesus e com as coisas de Deus. Juntamos os livros de historinha bíblica, a própria bíblia para crianças, livros de colorir com histórias que evangelizam. Como nós participávamos lendo a leitura, o Salmo e o Evangelho, no livro de liturgia diária, era este o contexto que usávamos para educá-los. Era esta nossa fala: “Nós vamos ler aqui, e vocês vão ler, desenhar ou pintar aí, nos livros de vocês, com as histórias da Bíblia, igual o papai e à mamãe”.

Eles sentiam que também participavam da Missa, que tinham ali, em suas mãos, o material próprio do que estava acontecendo. Então, coloriam, riscavam, acompanhavam as figuras.

Às vezes, quando a leitura ou o Evangelho eram fatos que também estavam descritos na Bíblia para criança que estava com eles, então, mostrávamos a página e eles ficavam assim, em sintonia. Do jeito deles, é lógico, fazendo perguntas sobre a história, mas estavam, de alguma forma, participando da celebração na medida que lhes era possível.

Para cada tempo Deus nos inspirava algo diferente. A Missa é o lugar para eles amarem estar, então, que Deus nos dê, a cada fase, a inspiração certa.
Deus nos abençoe!

Rosení Valdez Oliveira
Fonte: Canção Nova
Compartilhe:

Faça um comentário