A catequese precisa tornar-se mais um alicerce para despertar no catequizando a religiosidade e para a descoberta de um ser que está pronto para se fazer gente: ser humano, social e religioso

É bom considerar que cada ser humano é único e dotado de características muito pessoais e próprias de sua idade. Cada ser humano é único, ímpar e insubstituível. Cada um tem o seu próprio nome, o seu próprio corpo, os seus próprios sentimentos, o seu próprio jeito de ver o mundo e as pessoas ao seu redor. Nós, catequistas, não podemos ignorar a riqueza que cada ser humano traz em si por suas diversas características e por suas diferentes experiências sócio-culturais e religiosas. A diversidade pode se tornar uma riqueza na experiência do diálogo, do encontro, da co-responsabilidade e da experiência de vida comunitária.

O conceito e a experiência mística de Deus é totalmente individual. A concepção de Deus se fortalece a partir do acolhimento de sua presença e da experiência religiosa de cada um. Cada criança se desperta para o sagrado e descobre o rosto de Deus, por suas próprias expectativas e sentimentos religiosos, partilhados no convívio familiar e social. Baseando-se em tais características, os temas adequados para essa faixa etária vão ajudar os catequistas de Pré-Catequese a motivar as crianças para a religião.

Nesta fase, as crianças são curiosas e fantasiam muito. Estão descobrindo o mundo e começando sua vida escolar. Têm o costume de admirar e imitar tudo o que vêem e escutam. Para que elas tenham o conhecimento dos fundamentos da fé, recorremos a temas da criação e de figuras do Antigo Testamento, mas com a preocupação de apresentá-los como modelos construtivos (heróis) a fim de que compreendam e acolham o conteúdo proposto.

Os temas do Antigo Testamento devem ser apresentados como referenciais importantes para a Catequese, assim como a vida e a pessoa de Jesus, como amigo das crianças. Os temas vão apresentar o que é bom e bonito: amar, ajudar, repartir, agradecer, amar e cuidar da natureza, dos animais, das flores, dos amigos, possibilitando a descoberta do amor e da bondade de Deus.

Os temas propostos para crianças de sete anos, falam da criação, da felicidade de sermos criaturas do amor de Deus, criados à sua imagem e semelhança e nos apontam as figuras que souberam viver de acordo com a vontade de Deus, que nos pede para sermos felizes.

Os temas para crianças de oito anos falam da pessoa de Jesus, que vem para ensinar como é importante amar e praticar o bem para que a felicidade dure e liberte as pessoas de todo mal.

Temas e Dinâmicas para a Catequese:

1. Proporcionar momentos de interiorização, descanso e relaxamento; Retomar as atividades que estimulem a memorização.
2. É aconselhável usar jogos corporais e dança.
3. Criar um momento para as atividades lúdicas; utilizar figuras e símbolos nos encontros de Catequese.
4. Motivá-las para uma conversa aberta, ouvindo suas dúvidas e curiosidades; Ouvi-las com atenção, sem repreendê-las na frente de outras crianças;
5. Tentar ouvir antes de falar e evitar críticas desnecessárias.
6. Proporcionar às crianças o conhecimento do mundo e das coisas, por meio dos brinquedos, jogos e dinâmicas;
7. Reforçar a importância das pequenas regras e limites, nos jogos e brincadeiras.
8. Nunca demonstrar o sentimento de preferência ou rejeição por uma ou mais crianças no grupo;
9. Trabalhar com carinho os sentimentos de frustração quando erram ou não conseguem realizar o que querem;
10. Integrar aos poucos a criança ao grupo (não gostam muito do sexo oposto); Motivá-las para a cooperação, participação e socialização.
11. Falar com autoridade e segurança (não incorrer no erro do autoritarismo)
12. Apresentar e reforçar a figura de homens e mulheres importantes para Deus;
13. Apresentar modelos (heróis) construtivos para as crianças;
14. Despertar o sentido de participação da criança, dentro da igreja ou durante os encontros de catequese;
15. Motivá-las para o canto e pequenas orações;
16. Contar pequenas histórias bíblicas: Jesus é amigo fiel, é um herói;
17. Motivá-las para as pequenas celebrações comunitárias na Catequese

Pe. Paulo Cesar Gil  é Pedagogo e especialista em Psicopedagogia, Coordenador da Dimensão Bíblico-Catequética do Regional Sul I, Coordenador de Pastoral e Assessor da Escola de Catequistas da Região Episcopal Santana- Arquidiocese de São Paulo.

Imagem: google
ARTIGO EXCLUSIVO – REVISTA PARÓQUIAS & CASAS RELIGIOSAS
ASSINE: [email protected]
Compartilhe:

Faça um comentário