O triplo nascimento do Natal
Foto: Saeed Khan | AFP

A partir de uma homilia de quase sete séculos

O frade dominicano alemão Johann Tauler viveu entre os anos de 1300 e 1361 e foi um dos grandes místicos do cristianismo. Vem do seu “Sermão para o Natal” o seguinte excerto:

No Natal festejamos um triplo nascimento.

  • O primeiro e mais sublime nascimento é o do Filho único, gerado pelo Pai celeste na essência divina, na distinção de Pessoas.
  • O segundo nascimento foi o que aconteceu de uma mãe que, na sua fecundidade, manteve a pureza absoluta da sua castidade virginal.
  • O terceiro é aquele pelo qual, todos os dias e a toda a hora, Deus nasce em verdade, espiritualmente, pela graça do amor, numa alma boa.

Veja também:
Esta visão de Santa Faustina vai trazer alento ao seu coração no Natal
Adolescente usa 13º salário para realizar pedidos de Natal de crianças carentes

Para este terceiro nascimento não deve haver em nós senão uma procura simples e pura de Deus, sem mais nenhum desejo de ter como próprio seja o que for, com a vontade única de Lhe pertencer, de Lhe dar lugar da forma mais elevada e mais íntima, para que Ele possa realizar a Sua obra e nascer em nós sem Lhe colocarmos qualquer obstáculo.

É por isso que Santo Agostinho nos diz:

“Esvazia-te para que possas ser preenchido; sai para que possas entrar”

E ainda:

“Alma nobre, nobre criatura, por que procuras fora de ti o que está em ti todo inteiro, da maneira mais verdadeira e mais manifesta? E, uma vez que és participante da natureza divina, que te importam as coisas criadas e que fazes tu com elas?”

Se o homem preparasse assim um lugar dentro de si mesmo, Deus se veria “obrigado”, sem qualquer dúvida, a preenchê-lo completamente; se não, o céu se romperia se fosse preciso para preencher esse vazio. Deus não pode deixar as coisas vazias; seria contrário à Sua natureza, à Sua justiça.

É por isso que te deves calar; então o Verbo desse nascimento, a Palavra de Deus, poderá ser pronunciada em ti e tu poderás ouvi-la. Mas tens de compreender que, se tu queres falar, Ele tem de Se calar. A melhor maneira de servir ao Verbo é calar e ouvir. Se, portanto, saíres completamente de ti mesmo, Deus entrará por inteiro em ti; na medida em que saíres, Ele entrará, nem mais nem menos.

Fonte: Aleteia
Compartilhe:

Faça um comentário