Círio de Nazaré

A fé faz com que multidões se desloquem, periodicamente, em busca de espiritualidade e elevação. No Brasil, país reconhecido pela sua vocação religiosa, festas, romarias e peregrinações são tradição. Conheça cinco dos destinos mais populares dos turistas da fé.

Aparecida do Norte – São Paulo

Aparecida
A Basílica de Nossa Senhora Aparecida fica na cidade de Aparecida, no interior do Estado de São Paulo. O relato que fez dali um lugar religioso evoca três pescadores que, ao lançarem as suas redes, quase em desistência pelo resultado fraco de suas anteriores tentativas, acabaram por fisgar uma imagem de Nossa Senhora. Logo após o feito, a pesca tornou-se abundante. Então, espantados, compreederam no fato um sinal de revelação, atribuindo-o a um milagre da Virgem Morena, a nossa senhora no simbolismo religioso latinoamericano. Improvisaram um altar e, naquela mesma tarde, toda a vizinhança se reuniu para a reza do terço, que se tornou tradição na vila, hoje cidade de Aparecida.

A Catedral-Basílica, mais conhecida por “Basílica Nova”, a terceira construída no município, foi inaugurada em 1955 e solenemente sagrada no dia 4 de julho de 1980 pelo Papa João Paulo II, em visita ao Brasil. É o terceiro maior templo católico do mundo, no formato de uma cruz grega, e sua torre tem 100 metros de altura. No total, pode abrigar cerca de 75 mil fiéis.

O Município de Aparecida está situado a 168 km de São Paulo, a leste do estado, na microrregião denominada Vale do Paraíba. Cerca de 8 milhões de romeiros visitam a cidade durante o ano, sobretudo nas datas mais importantes do calendário cristão. Durante as romarias e peregrinações, existem apoios da própria Basílica, com ambulatórios, sala de batizado, capela de penitência, sala de promessas, berçário e salão para refeições, além de bazar e exposição, museu e estacionamento. Pelas ruas da cidade, e próximo ao santuário, há uma infinidade de barracas de vendas com temas religiosos. Saindo da capital, dá para ir e voltar num dia.

Festa do Círio de Nazaré

cirio-de-nazare
Esta festa que mobiliza a cidade de Belém remonta à lenda do aparecimento da imagem de Nossa Senhora de Nazaré próxima ao rio Igarapé. Conta-se que a imagem foi avistada por Plácido José de Souza, caboclo que morava na região, que decidiu então levar a imagem da santa para o barraco onde morava. Ali, em um altar humilde, passou a venerá-la. Logo no dia seguinte, a imagem não amanheceu no altar da casa de Plácido que, sem saber o que se passara, saiu a procurar pela estrada, indo parar às margens do Murutucu. A surpresa se deu quando encontrou a imagem novamente entre as pedras.

Segundo os relatos, o epi?odio se repetiu outras vezes, quando a santa desaparecia ao ser retirada das margens do rio. Esta história chegou aos ouvidos do governador da época, que ordenou que se levasse a imagem para o Palácio do Governo, onde ficou sob intensa vigilância. Mesmo com toda a atenção, pela manhã o altar estava vazio. Impressionados com tais fatos, os devotos concluíram que os milagres significavam que Nossa Senhora queria ficar às margens do rio Igarapé. A ermida, então, foi edificada ali, ao lado de onde Plácido construíra a sua casa.

Com o passar dos anos, a história se disseminou e o lugar foi ficando famoso. A inauguração da igreja ocorreu em 1941, já com o título de Basílica. Suas linhas arquitetônicas seguem o estilo romano, num templo com 62 metros de comprimento e 20 de altura. O interior tem a nave central e duas naves laterais, divididas por 36 colunas de granito róseo.
O Círio é um conjunto ou sequência de rituais que tem início no segundo sábado de outubro, com uma procissão noturna. São 15 dias em que são realizadas as procissões, em muitas horas, num longo percurso por Belém. Além destas, existem as comemorações religiosas, com as missas, novenas e romarias, além do arraial, com barracas, feiras, parque de diversões e fogos-de-artifício. O ponto alto da festa é quando ocorre o almoço do Círio, com comidas típicas, como o pato no tucupi, a maniçoba, o tacacá ou o casquinho de carangue. O desfecho ocorre no quarto domingo de outubro, na procissão de retorno, chamada Recírio.

Juazeiro do Norte – Ceará

5564e8db90d4b_Padre Cícero
O município de Juazeiro do Norte está localizado no Vale do Cariri, no extremo sul do Ceará e a 563 km de Fortaleza. É ali que tem destaque a figura do Padre Cícero Romão Batista, “Padim”, cuja origem vem do século XIX. Padre Cícero fixou residência em Juazeiro no ano de 1872, mudando os hábitos da população local, iniciando-a nos passos da religião. Mas é o ano de 1889 que marca o episódio atípico. Padre Cícero, ao dar uma hóstia consagrada à beata Maria Magdalena do Espírito Santo, surpreendeu-se quando a hóstia se transformou em sangue. O fato se repetiu dezenas de vezes com diferentes outros moradores da cidade. Mesmo que o padre não tenha sido nunca beatificado, o movimento de peregrinação até Juazeiro começou a vir de todo o país desde então.

Em novembro, mês dos finados, mais de 2 milhões de pessoas participam da grandiosa romaria organizada anualmente. O passeio tem os seus roteiros turísticos, como a visita à Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores, construção barroca inaugurada em 1875, e à Igreja de São Francisco, que guarda um dos maiores conjuntos religiosos do Norte e Nordeste. Mas é a Capela do Perpétuo Socorro que consegue reunir o maior número de peregrinos. Esta construção, iniciada e concluída pelo próprio Padre Cícero, tem hoje no piso de seu altar-mor o túmulo do padre milagroso.

Outra atração muito visitada pelos romeiros é a grandiosa estátua do Padre Cícero, com 27 metros de altura, situada na Serra do Horto, lugar onde ele gostava de fazer seus retiros espirituais. O monumento representa a terceira maior estátua em concreto do mundo, perdendo apenas para a Estátua da Liberdade, em Nova York, e o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Existem ainda o museu e o memorial do “Padim”, além de artesanato. Como o evento já é tradicional, o município conta com ampla rede de hospedagem.

Nova Trento – Santa Catarina

novatrento
Nova Trento fica a 75 km de Florianópolis. Fundada em 1875 por colonizadores italianos, conserva as heranças da fé cristã trazidas pelos imigrantes da região de Trento, norte da Itália. Com cerca de 10 mil habitantes, esta cidade do Estado de Santa Catarina passou a receber um número grande de visitantes após a beatificação de Madre Paulina em 1991, e sua consequente canonização em 19 de maio de 2002, fazendo dela a primeira santa brasileira.

Único lugar do Brasil a possuir mais de um santuário, Nova Trento oferece dois roteiros religiosos aos cerca de 20 mil romeiros e turistas de todas as partes do País, que mensalmente chegam à cidade. O primeiro é o bairro de Vígolo, a cinco quilômetros do centro. Foi ali que a religiosa iniciou seu trabalho assistencial, dedicando-se aos enfermos e às crianças, vindo a fundar a Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição. Existe até uma réplica do casebre onde ela se instalou para cuidar de uma mulher com câncer.

A outra atração é o museu que funciona no mesmo prédio da congregação onde a freira morou a partir de 1895, quando ingressou na vida religiosa. Além de documentos e objetos pessoais da madre, o museu guarda a cama onde ela faleceu, já cega, com um braço amputado em decorrência de uma gangrena ocasionada pela diabetes. Hoje, os fiéis que visitam o local deixam pedidos e orações sob o colchão de palha que cobre a cama.

Quanto aos santuários, há o Santuário de Madre Paulina, onde há muito detalhes que podem passar desapercebidos, como o cenário construído pelo artesão Francisco Minatti. A segunda opção é o Santuário de Nossa Senhora do Bom Socorro, localizado a 525 metros de altitude. Construído no início do século, todo o material utilizado na sua edificação foi carregado nas costas pelo povo de Nova Trento.

Jerusalém – Pernambuco

jerusalempernambuco
Todos os anos, nas semanas que antecedem a Páscoa, realiza-se o espetáculo da Paixão de Cristo de Fazenda Nova, na cidade de Brejo da Madre de Deus, no agreste pernambucano. O evento é encenado no maior teatro ao ar livre do mundo. No início, a partir de 1951, tratava-se de uma simples manifestação religiosa de iniciativa do morador local Epaminondas Mendonça, que se se inspirou na Paixão que é encenada anualmente na cidade alemã de Oberammergau. A peça era realizada noutro local, uma vez que o projeto do teatro só começou a se concretizar em 1968, quando foi realizada a primeira encenação da peça hoje chamada de Nova Jerusalém.

Todo o cenário é composto de uma muralha de pedras e 70 torres. A réplica de Jerusalém na paisagem árida e semidesértica do agreste faz os cerca de 500 atores e figurantes se deslocarem em cenários como o Palácio de Herodes, o Fórum de Pilatos, e o Cenáculo onde Jesus ceou com os apóstolos antes de ser entregue às autoridades judaicas. São duas horas de espetáculo. Em 2009, o público ultrapassou os 70 mil espectadores.

Para se chegar à Fazenda Nova é preciso tomar a BR-232 até Caruaru e daí tomar a PE-90. O percurso total é de aproximadamente 150 km, e as estradas são boas. Há outras rotas para aqueles que vêm de Natal, João Pessoa e Maceió. Entretanto, para turistas, é altamente recomendável que seja contratado um pacote que inclua a entrada, transportes e, se for o caso, hospedagem. No período da encenação, o trânsito fica intenso e todas as opções de hospedagem ficam tomadas.

Fonte: Terra

Compartilhe:

Faça um comentário