Ideologia de gênero: um prejuízo para as crianças
(Foto:Divulgação)

Nosso fascínio atual pela realidade virtual nos dá muitas razões para nos preocuparmos. As crianças sofrem consequências reais e perigosas por falta de atividade física.

O desenvolvimento físico delas é um aspecto importante para seu crescimento geral, e todos sabemos o quanto os esportes podem ajudar nisso.

Mas o que é desconhecido, talvez, é como o esporte também pode ter uma influência positiva no crescimento espiritual de uma criança.

Veja também:
Oração para uma semana abençoada por Deus!
A espiritualidade dos leigos é diferente da dos padres e religiosos?

Mente sã, corpo são

“Mens sana in corpore sano”. Esta citação em latim nos é familiar, mas muitas vezes é mal interpretada. Quando foi escrita, seu significado espiritual estava implícito.

Hoje, com o secularismo, esse significado desapareceu, já que a palavra “mente” perdeu sua conexão com a espiritualidade.

Reformulada em um vocabulário menos latino, pode-se dizer, por exemplo: “Pedimos a Cristo para que nossos corpos saudáveis mantenham almas saudáveis”.

A atividade física faz parte de um estilo de vida cristão; precisamos cuidar do corpo que Deus nos deu.

Ser fitness requer tempo e exige que lutemos contra nossas próprias fraquezas. A prática de exercícios também nos ajuda a aprender a humildade (quando ficamos aquém do esperado), e desempenha um papel importante no desenvolvimento geral de uma criança.

Esportividade: um valor cristão

São João Bosco considerava o esporte como uma excelente atividade de educação e evangelização.

Tendo observado que “o estádio atraía mais pessoas do que a igreja”, o sacerdote italiano começou a trabalhar com alguns jovens de origens menos favorecidas, oferecendo-lhes atividades esportivas.

Para muitas crianças, ser capaz de relaxar ao desenvolver habilidades atléticas foi o ponto de partida para a retomada do “caminho certo”.

Um dos princípios básicos do esporte é o constante esforço em busca da melhoria. Jovens atletas que aprendem a amar esse esforço acabam aplicando os mesmos princípios à vida diária.

Praticar um esporte pode favorecer, pouco a pouco, o domínio de normas e regras sociais e, então, a prática de valores cristãos fundamentais. “Ame a seu próximo como a você mesmo” é um valor esportivo!

Além de ser o segundo maior mandamento do amor, é a própria essência do fair play, que é indispensável para o esporte.

Quando atletas profissionais também são modelos cristãos

Há muitos jogadores de futebol em desenvolvimento que sonham com uma grande carreira e têm muitos modelos para se inspirar. Cada esporte tem suas estrelas, figuras heroicas que, por vezes, são excelentes modelos.

Esses exemplos ajudam os jovens a encontrar a motivação para treinamento intenso e o aperfeiçoamento pessoal constante. Os cartazes nas paredes de seus quartos os chamam a seguir o exemplo do herói com uma dieta saudável, prática constante e perseverança.

Quem é melhor do que um grande atleta para encorajar nossos jovens no caminho da vida cristã? Não há escassez de exemplos de depoimentos de celebridades.

O jogador de futebol Olivier Giroud, por exemplo, tatuou a sua fé: “O Senhor é meu pastor, eu não tenho nada”. Lionel Messi faz um sinal da cruz antes de cada jogo.

Muitos atletas profissionais, como Tim Tebow, falam abertamente sobre seus relacionamentos com Deus. Eles confirmam que os valores cristãos se aplicam ao mundo do esporte.

Um modo cristão de treinamento esportivo

Como uma criança pode se beneficiar do potencial espiritual dos esportes? Aqui estão algumas dicas para se ter sempre em mente:

1. Divertir-se é importante. Se a prática esportiva for o ponto de partida para o desenvolvimento do seu filho/filha, é importante escolher o esporte de que ele ou ela mais gosta.

2. Um bom treinador é fundamental. Um treinador competente e carismático pode se transformar em um importante modelo a ser seguido pelas crianças.

3. Os heróis positivos serão seus apoiadores. Mostre ao seu filho que o ídolo compartilha a fé, e que essa fé o ajuda a superar a si mesmo, a superar suas próprias fraquezas, a viver.

4. Ofereça sua motivação como um presente. O apoio e a aprovação dos pais são os principais fatores do desenvolvimento de uma criança. Seu filho deve saber que, mesmo que ele perca o jogo ou não ganhe a corrida, para você ele sempre será o vencedor.

5. Ajude-se com a oração. O desenvolvimento de habilidades atléticas requer tempo e esforço constante. O mesmo princípio aplica-se ao desenvolvimento espiritual: a oração sistemática e perseverante será a pedra angular do progresso do seu filho em direção a Deus.

Fonte: Aleteia
Compartilhe:

Faça um comentário