Padre brasileiro se recusa a deixar a Ucrânia: 'Na alegria ou na guerra'

O sacerdote Lucas Perozzi está oferecendo abrigo para os ucranianos em igreja de Kiev

O padre brasileiro Lucas Perozzi Jorge, que é natural de Álvares Machado, no interior de São Paulo, enfrenta uma das maiores tribulações de seu sacerdócio. Ele mora em Kiev, capital da Ucrânia, e está no fogo cruzado entre russos e ucranianos. Apesar das dificuldades e do desespero, ele se recusa a abandonar seus paroquianos.

Em entrevista ao G1, Padre Lucas contou que está oferecendo abrigo para 28 pessoas, incluindo cinco crianças, na Paróquia Dormição da Santíssima Virgem Maria. “Eu sempre tive a certeza de ficar aqui. Já me falaram para voltar, mas aqui é o meu lugar, o lugar que eu escolhi para compartilhar, seja na alegria ou na guerra”, disse o padre de 36 anos para o portal.

Brasileiro na Ucrânia

O sacerdote brasileiro mora na Ucrânia desde 2004, mas foi ordenado em 2013. Ele revelou que estava no extremo Oeste da Ucrânia com um irmão quando soube da invasão russa e retornou à capital em seguida. Segundo ele, a igreja está servindo de abrigo para quatro padres, dois ajudantes e pessoas sem casa. Elas pediram acolhida na igreja porque não havia mais vagas em bunkers (espaço antibombas). A paróquia tem três andares e um deles fica abaixo do nível da rua, que é onde eles estão dormindo. “Não é um bunker e não chega a ser subterrâneo, porque é fechado somente na parte da frente, que fica abaixo do nível da rua, mas é visível por trás, onde há um lago. Estamos arrumando para ficar mais digno para as pessoas”, explicou.

 

 

“Agora é momento para esperar, rezar bastante até que a guerra passe. Uma coisa que me consola é que um dia eu vou morrer, um dia você, que está no Brasil, vai morrer também. De um jeito ou de outro, todos vamos morrer. Eu não sei o que vai acontecer, se eu vou morrer aqui. Mas o que me dá esperança é a promessa da vida eterna”, disse ao G1.

O sacerdote comentou ainda que a fé ajuda a atravessar esses momentos de tensão. “Muitas pessoas me perguntam onde está Deus, por que ele permite tudo isso? Deus está aqui. Está nas pessoas. Está nos padres que deixaram tudo, não se importando com suas próprias vidas para ajudar espiritualmente. (…) Eu não tenho dúvidas sobre a existência de Deus e, se tivesse, eu estaria ferrado, porque é o único apoio que eu tenho”, refletiu.

Com informações de G1
Compartilhe:

Faça um comentário