Padre Léo ganha estátua de 22 metros no interior de São Paulo
Padre Léo ganha estátua em sua homenagem | Foto: Reprodução/ Comunidade Bethânia/ Divulgação/ Gilmar Pinna

O custo da estátua de Padre Léo foi pago com verba estadual de fomento ao turismo

Uma escultura em aço com 22 metros de altura vai homenagear o religioso católico padre Léo, em Cachoeira Paulista, no Vale do Paraíba, interior de São Paulo. O padre Léo Tarcísio Gonçalves Pereira era membro da comunidade Canção Nova, que tem sua sede no município, e está em processo de beatificação. As peças, esculpidas pelo artista plástico Gilmar Pinna, foram transportadas à cidade na última quinta (25), em três carretas. A montagem deve ser iniciada ainda este mês, com previsão de que a escultura seja inaugurada em novembro.

O artista levou seis meses para dar forma às chapas de aço, pesando cerca de 20 toneladas. O trabalho foi realizado no ateliê do artista em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo. O padre foi retratado com um microfone à mão, já que também era comunicador. A prefeitura Cachoeira Paulista informou que vai erguer a estátua no mirante que leva o nome do religioso, em uma área que receberá benfeitorias, como paisagismo, iluminação e outras atrações. A meta é incrementar a visitação no município.

Veja também:
Estações da Via-Sacra em Fátima são vandalizadas

Foco no Turismo

Cachoeira Paulista está na rota turismo religioso nacional, por sediar a Canção Nova e ser próxima de Aparecida, sede do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. Nesta cidade, Pinna foi o autor de uma escultura em homenagem à padroeira, mas o monumento ainda aguarda a montagem.

Desde 2018, Cachoeira Paulista faz parte da lista de municípios de interesse turístico do estado. O custo da estátua, de 586 000 reais, foi pago com verba estadual de fomento ao turismo. Padre Léo foi apresentador de TV e comunicador da Canção Nova. Atuava também em projetos de recuperação de dependentes químicos tendo sido o fundador da comunidade católica Bethânia. O religioso faleceu em 2007, aos 45 anos, vítima de câncer.

Veja também:
Nova vice-porta-voz do Papa Francisco é brasileira

Em 2017, a Igreja Católica autorizou a abertura do processo de beatificação, incumbindo a Associação Padre Léo de coletar os testemunhos de devotos que podem dar ao religioso o status de beato, após a comprovação de suas virtudes e operação de um milagre.

Com informações de Veja São Paulo

Faça um comentário