Casamento celebrado em Libras | Imagem: Reprodução de arquivo pessoal

Rezando em Libras, padre transformou igreja do Piauí acessível para fiéis surdos, dando exemplo de inclusão.

Hoje o Centro Pastoral Paulo VI, localizado em Teresina (PI), possui um diferencial. O padre Francisco Aquino celebra missas e concede sacramentos utilizando a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Todo segundo e quarto domingo do mês é realizada a “missa do silêncio”, em que a liturgia, o canto, as orações e as falas do sacerdote, são totalmente proferidas por meio da linguagem de sinais.

“Eu sou especialista em Libras e, como padre, quis incluir mais gente nas celebrações. Por isso criamos dois horários de missas pensando totalmente no público surdo, já que muitas dessas pessoas tinham deixado a igreja por não se sentirem incluídas”, disse o padre.

   celebração da “missa do silêncio” | Imagem:reprodução        de arquivo pessoal

Leia mais:
Primeira igreja católica do mundo para surdos é brasileira

Além da missa

A inclusão não se limita somente às celebrações eucarísticas. No Centro Pastoral, há catequese para surdos, encontro fraterno, catequistas surdos e também atendimento de confissão totalmente em Libras.

Padre celebra missa em libras para fazer inclusão  - Arquivo Pessoal
Padre Francisco celebrando em Libras | Imagem: reprodução de arquivo pessoal

Leia mais:
Igreja católica está acolhendo os atingidos pelas chuvas em MG

Além disso, padre Francisco também celebra casamentos através da linguagem de sinais. O primeiro casamento realizado em Libras no Piauí foi celebrado por ele.

Wanderson Siqueira Cuz e Shirley Lima Oliveira sempre tiveram o sonho de se casar na igreja. No entando Shirley é surda desde que nasceu, o que seria complicado.

Mas então sabendo que havia um padre que rezava em Libras, Shirley rapidamente o procurou:

“Ficamos muito felizes. Ainda mais em saber que fomos o primeiro casal a conseguir uma celebração em Libras. Não tenho palavras para descrever o momento”, diz ela.

Fonte: Uol

Compartilhe:

Faça um comentário