O Papa questionou o uso da Declaração dos Direitos da Criança

O papa Francisco fez uma dura crítica nesta quarta-feira (8), contra os adultos que culpam as crianças pelos seus próprios erros de rejeição e abandono.

 

 

“Todas essas crianças são um grito em direção a Deus que acusa o sistema que nós construímos”, disse o Pontífice, ao celebrar a semanal audiência geral na Praça São Pedro, no Vaticano. “Às vezes, dizem, para se justificarem, que foi um erro fazer alguma criança vir ao mundo. Mas isso é vergonhoso! Não descarreguemos nas crianças as nossas culpas, por favor. As crianças nunca são um erro. A fome delas não é um erro, assim como a pobreza, a fragilidade, o abandono. E nem a ignorância delas e a incapacidade”, disse Francisco.

O pontífice também questionou a existência da Declaração dos Direitos do Homem e da Declaração dos Direitos da Criança e do Adolescente em sociedades que não cuidam dos menores. “O que fazemos com as declarações dos direitos dos homens e das crianças se punimos as crianças pelos erros dos adultos?”, questionou. O Papa disse ainda que as crianças “pagam o preço de uniões imaturas e de separações irresponsáveis, sofrem os resultados da cultura dos direitos individuais e se tornam filhos precoces”. “Muitas vezes, absorvem a violência que não são capazes de eliminar e, sob os olhos dos adultos, são forçados a se acostumarem com a degradação”, afirmou.

 

 

Por ANSA

Compartilhe:

Faça um comentário