O Pontífice afasta polêmicas após declarações sobre as famílias e a paternidade responsável

BANNER CRUZO Papa Francisco renovou hoje no Vaticano os seus elogios às famílias numerosas e criticou quem associa o número de filhos ao aumento da pobreza no mundo.

“Posso dizer, podemos todos dizer, que a principal causa da pobreza é um sistema econômico que retirou a pessoa do centro e ali colocou o deus dinheiro”, alertou, na audiência geral desta semana, perante milhares de pessoas que aplaudiram a intervenção.

Francisco condenou um “sistema econômico que exclui, exclui sempre, as crianças, os idosos, os jovens, os desempregados, e que cria a cultura do descarte”.

Leia também
É grande o número de empresas e entidades que reservam estandes para próxima ExpoCatólica

“Habituamo-nos a ver pessoas descartadas e este é o motivo principal da pobreza, não as famílias numerosas”, afirmou.

O Papa recordou a sua recente viagem às Filipinas e a questão que lhe foi colocada, na viagem de regresso a Roma, entre a pobreza no país asiático e as famílias numerosas.

“Ouvi dizer que as famílias com muitos filhos e o nascimento de tantas crianças estão entre as causas da pobreza. Parece-me uma opinião simplista”, lamentou.

Segundo, Francisco, as famílias saudáveis são “essenciais” para a vida da sociedade.

“Dá consolação e esperança ver tantas famílias numerosas que acolhem os filhos como um verdadeiro dom de Deus. Elas sabem que cada filho é uma bênção”, sustentou.

A posição surge dois dias depois das declarações do Papa, em conferência de imprensa, sobre “paternidade responsável”, com recurso aos “meios lícitos”, os métodos naturais de planejamento familiar.

“Alguns pensam que – desculpem a expressão – para ser bons católicos é preciso ser como os coelhos, não é? Não. Paternidade responsável: isso é claro e por isso há na Igreja grupos de casais, peritos nesta matéria”, disse, no voo entre Manila e Roma.

A 28 de dezembro de 2014, o Papa tinha recebido no Vaticano delegações de famílias numerosas, que apresentou como “uma célula mais rica, mais vital” da sociedade.

“Num mundo muitas vezes marcado pelo egoísmo, a família numerosa é uma escola de solidariedade e de partilha”, disse então.

Francisco repetiu esta manhã, por outro lado, os alertas contra as tentativas de “colonização ideológica” em relação à “identidade e missão” das famílias.

“É preciso defender as famílias, que enfrentam várias ameaças, para que possam testemunhar a beleza da família no projeto de Deus”, declarou.

Por Agência Ecclesia

Compartilhe:

Faça um comentário