Papa destaca que trabalho caritativo deve ser alimentado pela oração
Foto: Vatican Media

O Papa Francisco lembrou nesta quinta-feira, 28 de fevereiro, que o trabalho caritativo “requer ser alimentado com oportunas pausas de oração e de escuta da Palavra de Deus”.

Durante um encontro que teve com membros do Círculo de São Pedro, associação que atua há 150 anos a serviço dos pontífices em trabalhos voluntários e de caridade na Diocese de Roma, o Santo Padre assegurou que “a atividade voluntária pode se tornar uma experiência de Deus e de oração”.

Portanto, animou-os a não esquecerem “a força e importância da oração” para “todos aqueles que estão engajados no trabalho caritativo”.

“O segredo da eficácia de todo projeto de vocês é a fidelidade a Cristo e a relação pessoal com Ele na oração. Assim vocês estarão prontos a socorrer aqueles que hoje vivem em condições de dificuldade ou de abandono”, assegurou.

Veja também:
Papa envia carta pelos 800 anos do encontro de São Francisco de Assis com o sultão
O que você deve saber sobre a Quarta-feira de Cinzas

Insistiu que “nossa vida de todos os dias deve ser permeada pela presença de Jesus, sob cujo olhar devemos colocar também os sofrimentos dos enfermos, a solidão dos anciãos, os temores dos pobres, as fragilidades dos excluído”.

Francisco destacou o trabalho desta associação em Roma em favor “dos pobres e daqueles que sofrem”. “Vocês abordam principalmente os setores da pobreza humana em Roma, participando generosamente das situações e necessidades de tantos irmãos e irmãs. Continuem dando grande atenção às novas pobrezas buscando, em toda situação de dificuldade, oferecer conforto e auxílio aos mais pobres, sem distinção”, incentivou.

“Toda pessoa pobre é digna de nossa preocupação, independentemente de religião, etnia ou qualquer outra condição. Saindo ao encontro dos pobres, levando alívio para os enfermos e sofredores, vocês servem a Jesus”, afirmou.

O Círculo de São Pedro foi fundado em Roma em 1869 por um grupo de jovens, para demonstrar sua fidelidade ao Papa Pio IX em um momento particularmente tumultuado para a Igreja, com a dissolução dos Estados Pontifícios e a incorporação de seu território ao Reino da Itália reunificado.

Fonte: ACI Digital
Compartilhe:

Faça um comentário