Papa faz apelo para os EUA e Irã | Imagem: Reprodução

Preocupado com os conflitos envolvendo os Estados Unidos e Irã, o Papa Francisco pediu para que ambos mantenham “o respeito da legalidade internacional”

Em um de seus discursos mais aguardados do ano, ao corpo diplomático, o Santo Padre fez um apelo para que as tensões entre Estados Unidos e Irã não se resultem em guerra.

Na Sala Regia, estavam presentes os embaixadores dos 183 países com os quais a Santa Sé mantém relações diplomáticas.

Além de abordar assuntos como queimadas da Austrália e empasse na Venezuela, o papa ressaltou sua preocupação acerca das tensões entre os estadunidenses e iranianos.

“Renovo o meu apelo a todas as partes interessadas para que evitem um agravamento do conflito e mantenham acesa a chama do diálogo e do autocontrole, no pleno respeito da legalidade internacional”

Leia mais :
Hoje é dia de São Julião e Santa Basilissa, conheça a história!

O conflito

A tensão entre os dois países se intensificou após a morte Qassem Soleimani, uma das pessoas mais poderosas do Irã, a mandato de Donald Trump, Presidente dos Estados Unidos da América.

Desde então, a nação que perdeu seu chefe da Guarda Revolucionária do país prometeu vingança.

Leia Mais:
Encontro com Jesus pode mudar o caminho que seguimos, diz Papa

Um início de ano tenso

Durante o discurso, o papa também lamentou pela tensão existente no mundo desde que se começou 2020.

“Infelizmente, o novo ano aparece-nos constelado não tanto de sinais encorajadores, como sobretudo duma intensificação de tensões e violências. É precisamente à luz destas circunstâncias que não podemos cessar de esperar. E esperar exige coragem”.

Fonte: Vatican News 

 

 

Compartilhe:

Faça um comentário