Papa Francisco antecipou sua despedida do Pontificado?
Papa Francisco. Foto: Daniel Ibáñez / ACI Prensa

Na terça-feira, diversos meios de comunicação informaram que o Papa Francisco teria “pensado” na hora de despedir-se, mencionando sobre uma possível renúncia do Santo Padre.

Os meios de comunicação se basearam nas palavras do Papa durante a Missa celebrada na Casa Santa Marta, em que convidou os bispos a refletir sobre o testamento de São Paulo nos Atos dos Apóstolos, quando se reúne com os anciãos da Igreja e os presbíteros em Éfeso para fazer um exame de consciência e despedir-se deles.

“O testamento de Paulo é um testemunho. É também um anúncio. É também um desafio: ‘Eu fiz este caminho. Continuem vocês’(…). Paulo não tinha nada, somente a graça de Deus, a coragem apostólica, a revelação de Jesus Cristo e a salvação que o Senhor tinha dado a ele”, disse o Papa.

Veja também:
O que fazer se me confesso sempre o mesmo? Papa Francisco responde
As razões de Irmã Lúcia para não deixar de rezar o Terço diariamente

Em seguida, Francisco fez uma reflexão pessoal: “Quando eu leio isto, penso em mim, porque sou Bispo e devo me despedir”. Esta foi a frase usada por diversos meios para falar de uma possível renúncia do Papa.

“Peço ao Senhor a graça de me despedir assim”. “Que o Senhor dê a graça a todos nós de poder nos despedir assim, com este espírito, com esta força, com este amor a Jesus Cristo, com esta confiança no Espírito Santo”, acrescentou Francisco.

Entretanto, em declarações ao Grupo ACI, o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Greg Burke, assinalou que “não é a primeira vez que o Papa fala desta passagem de São Paulo”, da qual “com certeza gosta”.

Em 30 de maio de 2017, o Papa Francisco também refletiu sobre essa passagem dos Atos dos Apóstolos para mencionar as atitudes que cada pastor deve ter e que, em determinado momento da vida, todo bispo deve “se despedir”.

“Todos os pastores devem se despedir. Chega um momento em que o Senhor nos diz: vai para outro lugar, vai para lá, vem para cá, venha a mim. E um dos passos que deve fazer um pastor é também preparar-se para se despedir bem, não se despedir à metade. O pastor que não aprende a se despedir é porque tem alguma ligação não boa com o rebanho, um vínculo que não é purificado pela Cruz de Jesus”, indicou naquela ocasião.

Fonte: ACI Digital

Faça um comentário