bullying nas escolas

Em sua homilia na Missa celebrada na Casa Santa Marta nesta segunda-feira, 8 de janeiro, o Papa Francisco condenou a agressão aos mais fracos, em especial, a violência nas escolas, o chamado bullying.

O Santo Padre assinalou que o bullying, como toda violência contra os mais fracos, “é obra de Satanás”, é “uma das manchas do pecado original”, “porque isto é obra do diabo, agredir o fraco”.

Leia também:
Congregação para o Clero cria aplicativo dedicado às Homilias
Santa Sé mantém relações diplomáticas com 185 Estados

Em sua homilia, o Pontífice comentou a primeira leitura do dia, do primeiro livro de Samuel, na qual se conta a história dos pais do profeta: Elcana e Ana. Elcana tinha duas mulheres: Ana e Penina. Esta última tinha dois filhos, enquanto a primeira era estéril. Penina, em vez de consolar Ana, humilhava-a em qualquer ocasião.

Francisco chamou a atenção para o fato de que esta situação se repete em várias partes da Bíblia. “Eu me pergunto: o que existe dentro destas pessoas? O que existe dentro de nós, que nos leva a desprezar, a maltratar, a ridicularizar os mais fracos?”.

“Compreende-se que alguém se ofenda com quem é mais forte: pode ser a inveja que te leva (a isso)… Mas e os mais fracos? O que existe dentro (de nós) que nos leva (a isso)? É algo que é corriqueiro, como se eu tivesse a necessidade de desprezar o outro para me sentir seguro. Como uma necessidade…”.

Assinalou que até mesmo entre as crianças ocorre isso e compartilhou uma lembrança de infância, quando vivia em seu bairro uma mulher que tinha uma doença mental que a levava a caminhar sem parar pela rua durante todo o dia. As mulheres tentavam ajudá-la dando-lhe comida, mas as crianças a seguiam para se divertir às suas costas. “Quanta maldade nas crianças! Ofender os mais fracos!”.

Explicou que “hoje vemos o mesmo continuamente, nas escolas, com o fenômeno do bullying, agredir o fraco, porque você é gordo ou porque você é assim ou é estrangeiro ou porque você é negro, por isto… agredir, agredir… As crianças, os jovens…”. “Também as crianças. Isto significa que existe algo dentro de nós que nos leva a isto, à agressão dos fracos. E acredito que seja uma das marcas do pecado original. É uma obra de Satanás”.

“Da mesma forma que, quando temos um bom desejo de fazer uma obra boa, uma obra de caridade, dizemos ‘é o Espírito Santo que me inspira a fazer isto’, quando nós nos damos conta que temos dentro de nós este desejo de agredir alguém porque é fraco, não duvidemos: o diabo está ali. Porque isto é obra do diabo, agredir o fraco”.

O Papa finalizou sua homilia pedindo a Deus “que nos dê a graça da compaixão”.

Fonte: ACI Digital

Faça um comentário