O Presidente da Polônia, Andrzej Duda, afirmou que o Santo Padre comentou com ele que gostaria de poder rezar no campo de concentração de Auschwitz e no Santuário Mariano de Czestochowa em Polônia, quando viajar ao país no próximo ano, durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) a ser realizada em Cracóvia.

Segundo assinalam os meios de comunicação italianos, durante sua audiência com o Pontífice nesta manhã, Duda afirmou que o Papa “gostaria de visitar também Czestochowa e Auschwitz” durante sua visita à Polônia em 2016.

Em janeiro deste ano, através de sua conta de Twitter, o Santo Padre fez uma breve reflexão acerca de Auschwitz, lugar que Bento XVI também visitou em 2006.

Em maio deste ano, o Papa também se referiu aos 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial e pediu “ao Senhor, pela intercessão de Maria, Rainha da Paz, o desejo de que a sociedade humana aprenda dos erros do passado e que também diante dos conflitos atuais que atingem algumas regiões do mundo, todos os responsáveis civis se comprometam na busca do bem comum e na promoção da cultura da paz”.

No final do diálogo de hoje, o mandatário polonês presenteou o Papa Francisco com um quadro da Virgem de Czestochowa e desejou que “esta imagem proteja o Papa”. Por sua parte, o Santo Padre deu ao Presidente um medalhão da paz, uma cópia da encíclica Laudato Si’ e outra da exortação apostólica Evangelii Gaudium.

Na audiência, o Papa e Andrzej Duda conversaram a respeito da “contribuição positiva da Igreja Católica na sociedade polonesa, pensando também na visita que o Santo Padre realizará a Cracóvia no próximo ano, no marco da Jornada Mundial da Juventude”.

“Em seguida, trataram acerca de algumas questões de interesse mútuo, tais como a promoção da família, o apoio aos grupos sociais mais necessitados e a acolhida dos migrantes”, indicou o comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé.

Por último, falaram a respeito do tema correspondente à comunidade internacional, como a paz e a segurança, o conflito na Ucrânia e a situação no Oriente Médio.

O Presidente Andrzej também se encontrou com o Cardeal Pietro Parolin, Secretário de Estado do Vaticano, acompanhado por Mons. Antoine Camilleri, Subsecretário para as Relações com os Estados.

Fonte: ACI Digital

Faça um comentário