O presídio de Palmasola, em Santa Cruz de La Sierra, é tão violento que os policiais bolivianos não entram e só cuidam do perímetro para evitar fugas

Em seu giro pela América do Sul, o papa Francisco vai visitar a prisão mais perigosa da Bolívia nesta sexta-feira, anunciou a assessoria do Vaticano nesta quarta. O presídio de Palmasola é tão violento que os guardas não se atrevem a entrar e só cuidam do perímetro do complexo penitenciário para evitar fugas. Dentro de cada pavilhão, assassinos reincidentes, narcotraficantes e estupradores impõem suas próprias regras e, mesmo encarcerados, conduzem suas atividades criminais por telefones celulares.

 

Continuando sua prática de visitar prisões desde que era arcebispo em Buenos Aires, o papa Francisco entrará na prisão de segurança máxima que ocupa 34 hectares na cidade de Santa Cruz de La Sierra..

 

Palmasola ganhou a reputação de ser “a prisão mais perigosa da Bolívia”, em grande parte pelos confrontos contínuos entre facções rivais e muitos assassinatos que acontecem dentre de seus muros. Em um dos piores episódios, em agosto de 2013, pelo menos 30 presos morreram e dezenas ficaram feridos em uma guerra territorial no pavilhão de segurança máxima, conhecido como “Chonchocorito”.

 

Antes da chegada do papa, os prisioneiros limparam um caminho de pedras e recolheram enormes pilhas de lixo dos corredores dos prédios. Até os criminosos mais violentos asseguram que o papa estará seguro. “Sua visita é uma benção para nós”, disse Ambi Vaca, de 24 anos, que cumpre pena de 15 anos por assassinato. “Asseguramos que as coisas estão tranquilas por aqui”, disse Leonardo Medina, que enfrenta acusações de homicídio.

 

Roteiro – Depois de passar pelo Equador, está previsto que o papa Francisco chegue às 16h15 (horário local, 17h15 em Brasília) desta quarta a La Paz, na Bolívia. Como a cidade está a 3.600 metros de altitude, o pontífice ficará apenas quatro horas para não prejudicar a sua saúde. Ele será recebido no aeroporto pelo presidente boliviano, Evo Morales. Eles farão um breve discurso antes de se dirigirem ao palácio do governo. A última parada do papa e de sua delegação em La Paz será na Catedral Metropolitana, onde acontecerá a reunião com as autoridades civis. Após esta cerimônia, o papa voltará ao aeroporto para ir a Santa Cruz de La Sierra, onde ficará na residência do arcebispo emérito da cidade, Julio Terrazas.

 

Por:Veja

Compartilhe:

Faça um comentário