Papa reza perante o crucifico que salvou Roma da peste negra | Imagem: Reprodução

Papa Francisco pediu pelo fim da pandemia de coronavírus

No último domingo, o Papa saiu do Vaticano para ir até a imagem do Cristo milagroso que salvou Roma da peste negra.

Em sua saída, Francisco primeiro passou pela Basílica da Santa Maria Maior e depois foi até a igreja de São Marcelo, lugar em que se encontra o crucifixo que foi utilizado nas preces contra a doença que assolou o mundo todo, em meados de 1522.

Leia mais:
Falecimento de Santa Dulce completa hoje 28 anos

“Fazendo um trajeto na Via do Corso a pé, como uma espécie de peregrinação, o Santo Padre chegou à Igreja de São Marcello al Corso, onde se encontra o Crucifixo milagroso que em 1522 foi levado em procissão pelos bairros da cidade onde as pessoas rezavam pelo fim da ‘grande peste’ em Roma”, indicou Bruni, diretor do Escritório de Imprensa do Vaticano.

De acordo com o diretor, o Santo Padre invocou o fim da pandemia que assola a Itália e o mundo, implorando a cura para os muitos doentes e também pediu consolo às famílias e amigos. Os médicos e outros profissionais da saúde também foram recordados.

Leia mais:
Confira a oração pelas chagas do mundo inteiro feita pelo padre Reginaldo Manzotti

A história do Crucifixo milagroso

O Jornal II Messaggero recordou que no século XVI, o mundo sofreu com a peste negra, uma grave epidemia que matou milhares de pessoas. Na época o Cardeal Raimond Vich promoveu uma solene procissão para implorar o fim da doença.

Assim, durante 16 dias aconteceu a caminhada com a cruz nas ruas de Roma, pedindo a misericórdia de Deus. Os cronistas da época relataram que onde passava a cruz de Cristo, a peste foi detida.

Fonte: ACI Digital

Compartilhe:

Faça um comentário