Papa Francisco em sua audiência geral desta semana, na Praça de S. Pedro, falou sobre os avós. O Santo Padre desenvolveu a primeira de duas catequeses sobre as pessoas idosas na família e os avós em particular. Fez uma análise da condição do idoso e na próxima semana fará uma catequese sobre a vocação dos idosos e dos avós na família e na sociedade.

Francisco começou sua catequese citando Bento XVI que quando visitou uma casa para pessoas idosas usou palavras claras e proféticas: ‘a qualidade da sociedade, direi da civilização, julga-se também de como os idosos são tratados e do lugar a eles reservado no seu viver comum’.

Com o progresso da medicina, foi possível alongar a vida, mas a sociedade não soube “alargar-se” para a acolher e rejubilar com ela – continuou o Santo Padre – a Igreja não pode conformar-se com o modelo consumista atual que olha com impaciência, indiferença e desprezo para a velhice. Os idosos são homens e mulheres, pais e mães que percorreram, antes de nós, as mesmas estradas, estiveram na mesma casa, travaram a mesma luta diária por uma vida digna. São homens e mulheres de quem muito recebemos. Temos de despertar o sentimento coletivo de gratidão, apreço, hospitalidade, que faça sentir o idoso como parte ativa da sua comunidade – afirmou o Papa Francisco.

“Esta civilização seguirá em frente se respeitar a sabedoria, a sapiência dos idosos. Numa civilização na qual não há lugar para os idosos, são descartados, porque criam problemas, esta sociedade leva consigo o vírus da morte.”

Falando de improviso o Santo Padre testemunhou um caso que conheceu de uma idosa que estava há oito meses sem ver os filhos. O Papa declarou curto e incisivo: “isto é um pecado mortal!”

A Igreja, fiel à Palavra de Deus, não pode tolerar tais degenerações – sublinhou o Papa Francisco e terminou a sua catequese com uma frase forte e clara: “Onde não são honrados os idosos, não há futuro para os jovens”.

Por News Va

Faça um comentário