Papai Noel atende menino autista no chão e emociona internautas
Foto: Jussania Maria Tholl | Arquivo pessoal

O Papai Noel de um shopping em Florianópolis está encantando a internet desde a última-quinta-feira (6). O bom velhinho foi flagrado brincando com um garoto autista no chão.

A mãe de Vítor, Jussania Maria Tholl, registrou o momento e compartilhou as fotos no Facebook. O post rapidamente viralizou, somando quase 50 mil compartilhamentos e 60 mil curtidas, além de mais de 3 mil comentários.

Jussania escreveu na legenda da publicação que esse é o Papai Noel mais lindo e fofo que já conheceu. Ela trabalha no Shopping Itaguaçu e decidiu levar Vítor para conversar com o bom velhinho no meio da semana porque faz menos barulho no local, já que ambientes barulhentos incomodam muito pessoas autistas.

“Esse é o papai noel é o mais lindo que já conheci, esse é meu filho Vítor, e quando o Vítor se jogou no chão ele também se deitou no chão, papai noel mais fofo que esse não existe.”

Esse é o papai noel é o mais lindo que já conheci , esse é meu filho Vítor ele é autista , e quando o Vítor se jogou no…

Posted by Jussania Maria Tholl on Thursday, December 6, 2018

Veja também:
Voluntários ajudam nordestina de 96 anos a conhecer o Cristo
O morador de rua que emocionou as redes sociais com o seu simples pedido

O Papai Noel se chama João Prim e trabalha no shopping há cinco anos, informou a Revista Versar. Ao Razões para Acreditar, Jussania contou que o bom velhinho mergulhou no mundo do filho, num gesto de pura empatia.

“Achei muito legal da parte dele. Ele era um Papai Noel que estaria ali sentado, mas não. Ele entrou no mundo do Vítor. Ele poderia ter ficado ali sentado, se o Vítor não quisesse fazer a foto. Ele ia chamar outra criança, mas não. Ele quis ficar no mundo do Vítor.”

Jussania disse ainda que muitos pais de crianças com deficiência enviaram mensagens parabenizando o Papai Noel e algumas histórias que apenas reforçam a nobreza do seu gesto.

“Várias pessoas entraram em contato dizendo que têm filhos especiais; que sempre levavam em shopping, mas que não conseguiam chegar perto do Papai Noel. Teve uma mãe que relatou que chegou perto do Papai Noel com a criança autista, que entrou um casal na frente, e não deu pra bater foto, e que ficou muito triste.”

João também comentou sobre o momento e a comoção gerada no país inteiro:

“Aquilo foi quase como uma coincidência porque eu procuro interagir com as crianças de acordo com aquilo que elas demonstram no primeiro instante.

Do jeito que se aproximam, se vêm com medo ou não. Então, ele veio, sentou ao meu lado na poltrona e quando fui abraçá-lo, ele escorregou para baixo. Minha ação na hora foi deixar ele livre. E como ele não se levantou, foi escorregando no cão, eu disse ‘já que você vai para o chão, eu vou também’. E eu fui acompanhando ele. Foi uma surpresa total quando eu vi repercutir. É bem positivo e gratificante.”

Fonte: Razões para Acreditar

Faça um comentário