Pe. Reginaldo Manzotti admite que há padres homossexuais

O debate sobre sexualidade de líderes da Igreja Católica sempre é tema de muita polêmica. Em entrevista ao jornalista Léo Dias, do SBT, nesta quarta-feira (31), o padre Reginaldo Manzotti admitiu que há sacerdotes com tendências homossexuais dentro da instituição religiosa.

– No caso dos padres, é pedido que eles não neguem o que têm, mas que vivam na castidade. Existe um princípio muito básico de tentar dificultar aqueles que têm tendência homoafetiva. Isso é uma questão orientativa. Porque não pode ser fuga, tem que ser uma escolha. Ser padre é uma escolha, não uma fuga, tanto para o heterossexual quanto para o homossexual – afirmou Manzotti.

Leia também:
Homem nu rala imagem de Nossa Senhora Aparecida como forma de ‘arte’ e revolta católicos
Professor universitário queima a bíblia e zomba de Jesus, veja vídeo

Sobre a questão celibato, o padre acredita que a Igreja Católica possa rever alguns conceitos em breve.

– Pode ser que num futuro, e não muito distante, sejam ordenados homens casados. Mas o celibato continuará como um dom, como uma graça de Deus. Existem padres que não vivem nessa filosofia. Mas uma vez tendo filhos, é pedido que eles se afastem para cuidar da família – informou.

No início do ano, o padre Reginaldo Manzotti foi acusado de ter engravidado uma jovem de 21 anos, em Minas Gerais. Ele garante que a notícia é falsa.

– Aquela menina também foi vítima de uma “fake news”, infelizmente. Pegaram uma foto dela e criaram a situação. Pelo que chegou até mim, não foi ela. Alguém criou maldosamente o post. Quando abri a notícia, chamei meu pessoal para saber o que estava acontecendo. Estou com filho pra criar e não sei. Traz pra batizar – brincou o padre, negando o caso.

Em 2017, Padre Reginaldo Manzotti teve o livro mais lido do país e foi o religioso mais ouvido na plataforma Spotify, com a música No Poder de Sua Cruz.

Fonte: pleno.news

Faça um comentário