Especial de natal porta dos fundos | Imagem: Reprodução

Justiça do Rio teria barrado exibição do filme sátiro sobre Jesus, porém o presidente do STF revogou a decisão.

Na última quarta-feira, o desembargador Benedicto Abicair, da Justiça do Rio de Janeiro, determinou que o filme “Especial de Natal Porta dos Fundos: A primeira tentação de cristo” fosse retirado do ar.

O filme que estreou em dezembro na Netflix, gerou polêmica ao retratar jesus como Gay e Maria como prostituta.

Leia mais:
CNBB divulga número de bispos existentes no Brasil atualmente

A decisão de Benedicto Abicair foi motivo de comemoração entre os fiés cristãos que teriam se sentido ofendidos pela exibição do filme blasfemo.

No entanto,foi divulgado nesta manhã (10) que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF),ministro Dias Toffoli,concedeu uma decisão liminar para autorizar a Netflix a continuar exibindo o filme.

Leia mais:
Hoje é dia de celebrar o Sagrado Coração de Jesus

O ministro justificou a decisão dizendo que a liberdade de expressão é uma

“condição inerente à racionalidade humana, como direito fundamental do indivíduo e corolário do regime democrático”.

De acordo com o ministro, uma sátira humorística não abala valores de uma fé cristã.

Fonte: G1

Compartilhe:

Faça um comentário