SARAH JORDAN.  WOODBRIDGE, Va. (ABC7) - A former employee of a Minnieland Academy in Prince William County has been found guilty of seven felonies and six misdemeanors for abusing the toddlers she was supposed to care for.  Sarah Jordan worked at the day care facility in Woodbridge for six years before being arrested in 2013 and charged with 39 counts of child abuse.  Co-worker Desiree Edwards told how Jordan would encourage the children to fight each other, call them ugly, and even trip the toddlers and laugh when they fell and hurt themselves. Another co-worker, Lisa Saylor, testified that Jordan would spray the children in the face "full force" with a hose.  Jordan will remain in jail in Prince William County without bond. She could face up to 41 years in prison.

A professora Sarah Jordan, de 31 anos, foi condenada pela Justiça americana por promover uma espécie de “clube da luta” com seus alunos de aproximadamente 1 ano e meio de idade. O caso aconteceu na cidade de Prince William, na Virgínia (EUA).

 

 

Segundo as informações do Metro, a promotoria alegou que Sarah foi acusada de incentivar seus alunos a brigarem dentro da sala de aula. De acordo com a promotoria, alguns pais relataram que notaram um comportamento agressivo nos filhos.

20160115095312X6i6EYjnE8A americana também é acusada de forçar as crianças a comerem bolachas com queijo apimentado, que causavam dores abdominais neles.

Uma outra professora, identificada como Kierra Spriggs, também será julgada por suspeita de colaborar com o “clube”. Sarah pode pegar até 40 anos de prisão por abuso infantil. O julgamento está marcado para acontecer em maio.

Fonte: RedeTV

Compartilhe:

Faça um comentário