Quadro da Imaculada de Murillo aparece desfigurada após tentativa de restauração

A obra Imaculada de Murillo foi restaurada sem sucesso por um restaurador de móveis em Valência (Espanha)

Um quadro cópia da famosa Imaculada de Murillo, do século XVII, foi restaurado sem sucesso por um restaurador de móveis em Valência (Espanha). A imagem de Nossa Senhora apareceu totalmente desfigurada. Posteriormente, o proprietário contratou um especialista no assunto para tentar consertá-lo e recuperar a semelhança com o original.

 

 

A restauração de obras de arte não é nada simples. Prova disso são as inúmeras restaurações fracassadas que ocorreram nos últimos anos, como é o caso do Cristo de Borja, em 2012, a escultura de São Jorge, em 2018, ou a de três imagens de madeiras em Rañadoiro, Astúrias (Espanha).

Nesse caso, a última restauração fracassada foi a de uma cópia do século XVII da famosa Imaculada, de Bartolomé Esteban Murillo, em Valência (Espanha).

Leia mais:
Sacerdote mexicano celebra Primeira Eucaristia de paciente com covid-19 dentro do hospital

O proprietário, um colecionador de arte valenciana, encomendou a restauração e a limpeza do quadro a um restaurador de móveis por 1.200 euros. No entanto, ao devolver a peça, percebeu que o rosto estava completamente mudado.

Segundo destaca a Europa Press, ao pedir explicações ao autor da restauração, ele tentou “solucionar” o problema, mas o resultado foi ainda pior porque não tem nenhuma semelhança com o original.

Posteriormente, o colecionador contatou um profissional especializado em restauração de pintura e formado para isso para tentar reabilitar a obra e desfazer, na medida do possível, a falha na restauração dessa pintura significativa.

Maria Borja, vice-presidente de relações internas e coordenadora da Associação Profissional de Conservadores e Restauradores da Espanha (ACRE), disse à Europa Press que essas restaurações fracassadas “infelizmente são muito mais frequentes do que se imagina”.

Leia mais:
Padre Zezinho é chamado de comunista depois de postagem pedindo diálogo

“Conhecemos apenas os casos que a sociedade denuncia através da imprensa ou das redes sociais, mas há muitas situações nas quais as obras recebem a intervenção de pessoas que não têm formação. As obras passam por esse tipo de intervenções não profissionais, podendo provocar uma mudança irreversível”, garantiu.

Com informações de ACI Digital

 

Compartilhe:

Faça um comentário