“Quão grande és tu”: Antônio Cardoso apresenta sua versão deste belo hino de louvor e gratidão a Deus

Antônio Cardoso descreve a canção como uma singela poesia para expressar o significado de gratidão

“Quão grande és tu” é uma música de tradição evangélica e muito conhecida na Igreja Católica. Para Antônio Cardoso, lançar esta nova versão, nas vésperas do Dia de Ação de Graças, também é um sinal de unidade.

Então minh’alma canta a ti, Senhor
Quão grande és tu! Quão grande és tu
Então minh’alma canta a ti, Senhor
Quão grande és tu! Quão grande és tu!

 

 

A letra e melodia desse refrão já estão nos lábios há várias décadas! No Dia de Ação de Graças, em 26 de novembro, Antônio Cardoso apresenta sua versão deste belo hino de louvor e gratidão a Deus.

Como ele descreve, trata-se de uma “singela poesia para expressar o significado de gratidão”. Com certeza, uma poesia em canção nesta bela versão com presença marcante do backing vocal, piano e violino.

Apesar de um ano de 2020 cheio de desafios para todo o mundo, o coração humano pode conservar a gratidão e a esperança. São muitos os motivos para agradecer:

  1. Pelo dom da vida, pelo ar que respiramos, pela água, pelo alimento, por toda beleza da criação divina.

Senhor meu Deus, quando eu maravilhado
Fico a pensar nas obras de tuas mãos
No céu azul de estrelas pontilhado
O teu poder mostrando a criação

 2. Pelo poder de Deus que tudo vence e também prevalecerá sobre a pandemia.

Quando a vagar nas matas e florestas
O passaredo alegre ouço a cantar
Cruzando os montes, vales e florestas
O teu poder mostrando a criação

 3. Por todos os profissionais de saúde, bombeiros, cientistas e tantos outros profissionais que, como Cristo, têm doado suas vidas e talentos em favor da saúde e da vida das pessoas.

Quando eu medito em teu amor tão grande
Teu filho dando ao mundo pra salvar
Na cruz vertendo o seu precioso sangue
Minh’alma pode assim purificar

4) Por todas as graças a nós concedidas e, sobretudo, pela grande “ação de graças” que é a Eucaristia. “Ela é pão que parte e se reparte, é gesto concreto de solidariedade, é sacramento do mistério da cruz. A Igreja, ao repeti-lo, o faz lembrando de todos os sofridos, especialmente dos enfermos e dos mais pobres”, como explica Antônio Cardoso.

Quando enfim, Jesus vier em glória
E ao lar celeste então me transportar
Te adorarei, prostrado e para sempre
Quão grande és tu, meu Deus hei de cantar

Leia mais:
Clipe oficial da música “O Sol Ainda Brilha”, da Banda Rosa de Saron, está disponível no YouTube

O ecumenismo em canção

O “Thanksgiving Day” é um importante feriado nacional nos Estados Unidos, sempre celebrado na quinta-feira da quarta semana de novembro. Sua origem remonta a 1621 quando os primeiros colonos e religiosos em terras norte-americanas agradeciam a Deus pela boa colheita daquele ano. Há narrativas que descrevem que esses colonos, em um determinado dia daquele ano, convidaram os indígenas para partilhar a refeição e comemorar ainda o modo correto do plantio ensinado pelos nativos.

Uma festa de matriz protestante, assim como “Quão grande és tu”. O hino é uma melodia tradicional sueca, cuja letra foi traduzida do sueco para o inglês por Stuart Wesley Keene Hine (1899-1989).

 

 

Composição

A composição de Carl Boberg foi inspirada a partir de uma experiência de perdão. Tocado pela atmosfera e a beleza da paisagem ao seu redor, Boberg encontrou sentimentos, palavras e expressões para escrever este famoso hino.

Para Antônio Cardoso, lançar esta versão de “Quão grande és tu” é dar espaço à gratidão e suas memórias. O seu primeiro contato com o hino foi ao ler o título da canção na placa da casa de uma amiga em Rui Barbosa-BA: “Fiquei um bom tempo meditando sobre aquela frase em meio àquelas flores e a vista da cidade do alto da Serra do Orobó. Sempre que eu ouvia esta canção, me lembrava da Marlene, uma senhora que sempre estava à frente de minhas idas à Rui Barbosa, onde cantava na praça”.

Como um hino de louvor, Cardoso pretende ainda despertar nos corações a expectativa de superação de todas as consequências da pandemia da Covid-19. “Não preciso entrar em detalhes. O detalhe é o quanto uma canção pode encher de esperança nestes momentos de dor. Esta é a razão que levou-me a cantar essa canção porque gratidão é o jeito mais forte e restaurador de se viver”, afirma.

“Quão grande és tu” já está disponível nas plataformas digitais.

Por Gracielle Reis – Paulinas-COMEP
Compartilhe:

Faça um comentário