Renovação Carismática Católica é reformada por Papa Francisco
Papa Francisco incentiva a reforma da Renovação Carismática Católica | Foto: Vatican Media

Reforma na Renovação Carismática Católica

No último domingo, 9 de junho, Solenidade de Pentecostes, entrou em vigor a nova realidade eclesial que agrupou todos os movimentos da Renovação Carismática Católica. A medida foi incentivada por Papa Francisco.

Trata-se de Charis (Catholic Charismatic Renewal Internacional Service), que dependerá diretamente do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida. Após a aprovação de seus estatutos em 2018 e de um tempo “ad experimentum”, a partir de Pentecostes começará sias plenas funções.

Charis substituirá o Serviço Internacional da Renovação Carismática Católica (ICCRS) e a Fraternidade Católica de Comunidades e Associações Carismáticas de Aliança, conhecida como “Catholic Fraternity”.

O secretário do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, Pe. Alexandre Awi Mello, concedeu entrevista ao grupo ACI. Ele explicou que o Papa Francisco solicitou em 2015 quem existisse uma única realidade que englobasse todas as manifestações dentro da Igreja Católica desta “corrente de graça”.

Veja também:
78 anos de Padre Zezinho, SCJ foi comemorado com os Dehonianos em show especial em Taubaté

A decisão

A partir de 9 de junho deixarão de existir o Serviço Internacional da Renovação Carismática Católica (ICCRS). A Fraternidade Católica de Comunidades e Associações Carismáticas de Aliança, que agrupavam a maioria dos movimentos e grupos de oração da Renovação Carismática Católica.

O sacerdote indicou que Charis busca desenvolver “seu serviço em benefício de todas as expressões da Renovação Carismática Católica”, mas “sem exercer alguma autoridade sobre elas”.

“O Papa Francisco está insistindo muito nisso. A Renovação Carismática Católica precisa ser vista realmente como uma única corrente de graça. E, por isso, constitui-se um único serviço a esta corrente, que não é um serviço de governo”, explicou Pe. Mello.

Veja também:
Viúvo se tornou padre e seus quatro filhos seguiram o mesmo caminho

Nesse sentido, o sacerdote recordou que, desde seu começo, o Dicastério no qual serve “está acompanhando muito de perto esta nova realidade que é uma ‘notícia muito boa’ para toda a Renovação Carismática do mundo e também para a Igreja”, sobretudo pelo serviço que a Renovação Carismática realiza no âmbito da evangelização.

Com informações de ACI Digital

Faça um comentário