sacerdotes nas ruas de Brasília

Dois sacerdotes, com vestes clericais e uma bola, andam pelas ruas de Brasília e, de repente, arrumam um campo sintético com uma rede, montando uma espécie de mini-quadra de futevôlei. Logo chamam a atenção das pessoas e, então, surge a oportunidade para unirem esporte e evangelização.

Trata-se do ‘Desafie o Padre’, uma iniciativa realizada pelos jovens sacerdotes Luis Fernando Costa e Eder Monegat, que consiste em desafiar os transeuntes para uma partida de uma espécie de futevôlei, com algumas regras próprias.

Leia também:
Conheça o padre que também é presidente de um clube de futebol na Espanha
Brasileiro em curso Futval: o Futebol com os Valores do Papa
Conheça o futebol das Irmãs Carmelitas Servas da Misericórdia de Sião

Mais do que o desafio esportivo, a prática tem seu propósito no que vem depois. O vencedor precisa rezar pelos que perderam a disputa e, é isso mesmo, quem vence é quem cumpre a tarefa. Isso porque, como explicam os sacerdotes, “rezar nunca é uma punição”, mas é “sempre recompensador”.

E ganhar desses sacerdotes está difícil. O projeto teve início com Pe. Luis Fernando durante a Jornada Mundial da Juventude de 2013, que aconteceu no Rio de Janeiro. Já passou por diversos países. Mas, ninguém conseguiu derrotá-los ainda.

Pe. Luis Fernando é também conhecido como Padre Toni Kroos, em referência ao jogador alemão, não apenas pela habilidade esportiva, mas também pela aparência física.

Este sacerdote não é vencedor apenas no ‘Desafie o Padre’, é também campeão da última edição da Clericus Cup, também chamada “Copa do Mundo dos Padres”, a qual disputou com o colégio Pio Brasileiro.

O projeto surgido em 2013 foi levado por Pe. Luis Fernando para a Itália, quando foi estudar em Roma, e ganhou grande repercussão, tendo passado ainda pela Áustria e Polônia, onde estiveram na Jornada Mundial da Juventude 2016, em Cracóvia.

No Vaticano, até o Papa Francisco já tomou conhecimento deste projeto e aprovou. Pe. Luis Fernando contou ao programa Globo Esporte, da TV Globo, que quando se encontraram com o Pontífice, ele afirmou que “futebol é muito importante, isso é uma maneira de evangelizar também”.

O Papa Francisco, torcedor do time San Lorenzo, da Argentina, já se manifestou diversas vezes sobre o esporte como instrumento de evangelização e recebeu várias equipes de futebol.

Em maio de 2017, por exemplo, ao receber os jogadores das equipes italianas Juventus e Lazio, o Santo Padre afirmou que o futebol é importante para o “nosso tempo” e convidou os jogadores a serem exemplo de lealdade, honestidade e concórdia.

Por sua vez, Pe. Luis Fernando disse à ACI Digital que se sente “imensamente feliz por poder evangelizar dessa forma”.

Segundo ele, “o mundo de hoje precisa de novas formas de evangelização, e o futebol une corações, e agora pode unir credos também”, completou.

“Todos que passarem por aqui são bem-vindos”, acrescentou Pe. Eder Monegat ao programa de TV.

Fonte: ACI Digital

Faça um comentário