Saiba como surgiu a Jornada Mundial da Juventude
Foto: Divulgação

Cerca de 30 milhões de participantes marcaram presença nas 33 jornadas já realizadas. Países como Polônia, Brasil, Espanha, Austrália, Alemanha, Filipinas e Argentina acolheram o evento ao longo da história.

A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) foi instituída em 20 de dezembro de 1985. Durante um encontro de Natal, São João Paulo II disse aos cardeais e membros da cúria romana que queria que a JMJ acontecesse todos os anos no Domingo de Ramos como um encontro de dioceses e também a cada dois ou três anos como um encontro internacional, em um lugar previamente estabelecido.

Com o objetivo de favorecer o encontro pessoal com Cristo e promover a paz, a unidade e a fraternidade entre as nações, a JMJ passou a reunir peregrinos de diferentes países em um ambiente festivo, religioso e cultural. Cerca de 30 milhões de participantes marcaram presença nas 33 jornadas já realizadas. Países como Polônia, Brasil, Espanha, Austrália, Alemanha, Filipinas e Argentina acolheram o evento ao longo da história.

Veja também:
Conheça os santos patronos da JMJ Panamá 2019
JMJ Panamá 2019: Imagem peregrina de Fátima visitará uma prisão e um hospital oncológico

Atualmente, a JMJ tem duas partes: a primeira é chamada de “Dias nas Dioceses”. Nessa etapa os jovens vão a diversas regiões do país. Eles convivem com as famílias que os acolhem e se aprofundam na fé através de atividades dentro das comunidades com as quais convivem. A segunda parte é chamada de “Atos Centrais”, ou seja, as atividades programadas na cidade sede, que incluem o Festival da Juventude, atividades de catequese, música, arte e encontros espirituais com o Santo Padre.

Além do Papa, muitos bispos, sacerdotes, religiosos, consagrados, clérigos, noviços e professores leigos fazem questão de participar do encontro com os jovens, promovendo a aproximação entre leigos e consagrados religioso. Símbolos da JMJ, a Cruz Peregrina e o Ícone de Nossa Senhora foram confiados ao jovens por São João Paulo II. Em Roma, a Cruz fica no Centro São Lourenço e o ícone na Igreja de Santa Maria Maior. É desses lugares que eles partem em peregrinação rumo ao país sede da JMJ.

Vídeo informativo sobre a JMJ:

Fonte: Comunidade Shalom

Faça um comentário