ação do demônio sobre pecados

Atualmente, é possível observar uma maior ação ou abertura à ação do demônio e “isso se deve principalmente pelos pecados praticados contra o Primeiro Mandamento da Lei de Deus”, advertiu Pe. Pedro Paulo Alexandre, exorcista da Arquidiocese de Florianópolis, que lançou o livro ‘Fenômenos Preternaturais: sobre as ações dos anjos e dos demônios’.

No livro, o sacerdote aborda o tema de maneira ampla e bastante completa, tudo fundamentado e explicado sob a ótica das Sagradas Escrituras, Teologia, magistério, mística, ascética, espiritualidade, pastoral.

Leia também:
3 pequenas resoluções que todo cristão pode fazer no Ano Novo
Homem invade igreja e destrói todas as imagens expostas

Conforme indica na sinopse da obra, “assuntos de grande urgência pastoral, como cura, libertação e exorcismo, ganharam uma atenção especial, evidenciando a necessidade da Igreja em acolher, como gesto concreto de misericórdia, todos que padecem de sofrimentos ligados às ações preternaturais”.

Em entrevista à ACI Digital, Pe. Pedro Paulo ressaltou que “em meio ao contexto delicado em que vivemos, em que se multiplicam práticas de superstição, ocultismo, adivinhação, magia, práticas que são proibidas nas Sagradas Escrituras (Dt 18,9-14; Lv 19,26b; 20,27; 2Rs 21,6; 23,24; 1Cr 10,13; Is 8,19…), é fundamental conhecer o que o magistério, os Papas, as conferências episcopais, especialistas, historiadores nos falam a respeito destes temas”.

“É urgente ajudar as pessoas a perceberem os riscos espirituais que estão em torno dessas práticas”, acrescentou.

Segundo o sacerdote, essa maior abertura à ação do demônio se deve aos pecados contra o Primeiro Mandamento, entre os quais apontou “a superstição pela qual divinizamos alguma criatura ou força criada, caindo assim na idolatria (Ex 20,2-17)”.

Além disso, outro pecado se encontra “na adivinhação”. O exorcista citou Santo Afonso Maria de Ligório, que no livro ‘Theologia moralis’, explica que “a adivinhação dá-se quando alguém invoca a ajuda tácita ou explícita dos demônios a fim de conhecer coisas futuras contingentes – não necessárias – ou coisas ocultas que não se podem conhecer naturalmente”.

Ainda fazendo referência a Santo Afonso Maria de Ligório, indicou como um terceiro pecado a “magia”, uma vez que este santo esclarece que “a vã observância, tal como a adivinhação, é de sua natureza (ex genere suo) um pecado mortal. Porque atribui honras divinas às criaturas esperando dessas algo que só de Deus devemos esperar e também porque tenta entrar em pacto com o demônio”.

“Através destes pecados o demônio corrompe a nossa relação com Deus”, sublinhou Pe. Pedro Paulo.

Além disso, o exorcista pontuou o fato de que atualmente “vemos tantos negando a existência de Satanás e dos seus demônios”.

Diante disso, recordou o que afirmou C.S. Lewis no prefácio do livro ‘Cartas de um diabo a seu aprendiz’, ao assinalar que “há dois erros iguais e opostos nos quais podemos cair a respeito dos demônios. Um é não acreditar em sua existência, a outra é acreditar e sentir um interesse excessivo e não saudável por eles. Eles próprios estão igualmente satisfeitos com ambos os erros”.

Nesse sentido, o exorcista destacou ainda que, “conhecer a incompatibilidade que existe entre a fé católica e outras doutrinas ou crenças é algo urgente”.

O padre também indicou que seu livro “visa ser, em primeiro lugar, uma contribuição para com a Igreja no Brasil. Deseja cooperar com todos que procuram compreender a partir da fé da Igreja e de grandes estudiosos a realidade da ação preternatural: principalmente a ação de satanás e dos seus demônios em nosso mundo”.

“Em segundo lugar, visa ser um auxílio pastoral. Diante do sofrimento, as pessoas buscam respostas. Hoje, são muitas as pessoas feridas e machucadas que batem à porta da Igreja pedindo socorro. Aprofundar os temas ligados a ação preternatural, poderá ajudar muito no árduo processo do discernimento de cada caso”, precisou.

E, “em terceiro lugar, é um convite ao estudo. Na parte final do livro, apresento como apêndices diversos textos, entrevistas e matérias sobre temas de grande relevância, os quais fui recebendo ao longo do tempo de amigos exorcistas, de grandes autores, e especialistas em diversas áreas”.

Enfim, segundo o sacerdote, a obra consta de “um vasto e excelente material de formação”, na qual o leitor “descobrirá a preciosidade da fé católica, os grandes tesouros espirituais que Jesus concedeu a Sua Igreja, as diversas armas que temos para travar essa batalha espiritual cotidiana”.

Fonte: ACI Digital

Faça um comentário