O Observador Permanente da Santa Sé junto da ONU, Dom Silvano Tomasi, lançou um novo apelo por “uma moratória global sobre o uso da pena de morte” no âmbito da 28ª reunião do Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas em Genebra, Suíça.

O Prelado citou as afirmações neste sentido de São João Paulo II na encíclica “Evangelium vitae” para recordar que é cada vez mais evidente que existem outros meios que não a pena de morte “para defender as vidas humanas contra o agressor e para proteger a ordem pública e segurança”.

Do mesmo modo, assinalou que o Papa Francisco advertiu em uma oportunidade sobre “a possibilidade da existência de erro judicial e o uso que fazem dela os regimes totalitários e ditatoriais… como instrumento de supressão da dissidência política ou de perseguição das minorias religiosas e culturais”.

Dom Tomasi também destacou o fato de que “nenhum claro efeito positivo de dissuasão resulta da aplicação da pena de morte e que a irreversibilidade desta pena não permite eventuais correções em caso de erros judiciários”.

O Arcebispo reclamou também “melhorar as condições de detenção, com o objetivo de garantir o respeito pela dignidade das pessoas privadas e da sua liberdade”.

Por ACI

Compartilhe:

Faça um comentário