Se Jesus dissesse para você escolher uma graça, o que você pediria?
Se Jesus dissesse para você escolher uma graça, o que você pediria? (Foto:Divulgação)

Sei que não sou santo, que erro, que deixou Deus ofendido.

Dirijo o carro e logo passo perto de uma igreja. Lá está Jesus, meu melhor amigo, no sacrário.

Como Adão, costumamos nos esconder de Deus quando pecamos. Ele, mesmo sabendo de tudo, sai a nos procurar e nos recebe com os braços abertos. Quando você ama de verdade, você abraça e perdoa.

Veja também:
Quais são as raízes do pecado?
Por que se rezam Missas de Sétimo Dia?

Esta manhã, senti que Jesus me dizia: “Cláudio, você passou direto. Não virá me ver?”

É impossível dizer não quando Ele te pede algo, né? Ele é assim… Eu queria me confessar primeiro antes de entrar no oratório, onde Jesus está presente. Mas não deu.

“Está bem, Senhor. Irei te ver”, digo. E logo volto até aquela bela igreja, onde sei que ele me espera.

Apareço sorrindo desde a porta e digo: “Prometo que vou me confessar assim que eu puder”.

E sinto que, de alguma maneira, ele me responde: “Vamos, bobo, entre já, eu te conheço e quero estar contigo. Somos amigos, nunca se esqueça disso”.

Eu quase ri por causa disso. Mas entrei no oratório. Ficamos em silêncio, de frente um para o outro. Jesus e eu. Depois, senti que ele me perguntava: “Eu gostaria de lhe dar uma graça. Se você pudesse escolher, qual me pediria”

Isso me pareceu genial e minha mente voou, sabendo que, para Ele, nada é impossível.

Eu poderia pedir felicidade ou que nunca me faltassem recursos para sustentar a minha família. De cara, pensei em sabedoria, que abre portas e caminhos. Eu gostaria também de “discernimento”, já que em certas ocasiões eu meto os pés pelas mãos por não saber discernir e pensar rápido. E se eu lhe pedisse a facilidade de perdoar? Seria estupendo!

Saí daquele oratório confuso e caminhei um pouco para fora da igreja de Guadalupe, na Rua 50, em Panamá. Logo me veio à mente uma palavra simples, que reunia todos os meus desejos e me permitiria alcançá-los: “AMAR”.

“É isso”, gritei emocionado. “Vou pedir a Jesus uma faísca de seu amor para que eu seja capaz de amar, perdoar, e compreender o quanto a vida é maravilhosa, apesar das dificuldades”.

Voltei ao oratório, dizendo: “quero amar, Jesus. Amar os que me ajudam, os que me apreciam e os que me prejudicam. Principalmente os que me prejudicam. Porque se eu amar, serei capaz de perdoar, abraçar e seguir adiante com a aminha vida. Ensina-me a amar como Tu amas”.

Nisso, eu me ajoelhei no genuflexório, fechei meus olhos e rezei por um tempão, na certeza de que seria ouvido.

Que bom é Jesus!

Fonte: Filhos de Deus

Faça um comentário