Triste e grave: a cidade onde Jesus nasceu está ficando sem católicos
Foto:Divulgação

“Os cristãos são 17% da população da cidade. Faz alguns anos, eram 90%”

Pe. Rami Asakrieh, sacerdote da Custódia da Terra Santa, assinalou que a cidade de Belém (Palestina) está ficando sem católicos porque as pessoas estão migrando para conseguir melhores condições de vida.

O sacerdote é pároco da igreja de Santa Catarina, localizada dentro do complexo da Basílica da Natividade, construída sobre o lugar onde, segundo a tradição, Jesus nasceu.

Veja também:
Muitos batizados vivem como se Cristo não existisse, diz o Papa
Enviado do Papa denuncia: “forças malignas” estão agindo em Medjugorje

Em declarações à agência vaticana Fides, o presbítero indicou que “o número de famílias católicas em Belém está diminuindo. Agora, a nossa paróquia tem apenas 1.479 famílias palestinas”.

“Os cristãos são 17% da população da cidade, enquanto há alguns anos eram 90%”, lamentou.

O sacerdote disse que esta redução ocorre, sobretudo, devido ao êxodo dos jovens que vão a outros países em busca de uma vida melhor. “Nós tentamos impedir a emigração, ajudando o máximo possível em muitas situações de necessidade”, indicou.

Além disso, Pe. Asakrieh explicou que a crise política e econômica causada pelos confrontos entre palestinos e israelenses causou uma grande taxa de desemprego entre os fiéis, com as consequências que isso traz.

Em suas declarações à agência Fides, Pe. Asakrieh também denunciou que “muitas organizações exigem recursos econômicos usando o nome de Belém. Entretanto, nenhum dos nossos paroquianos recebe nenhum centavo dessas organizações”.

Fonte: Aleteia

Faça um comentário