Vaticano e documentário sobre anjos protetores do papa

O Centro Televisivo Vaticano (CTV) apresentou na noite desta segunda-feira (11) um documentário que busca mostrar o dia a dia dos “anjos protetores” do papa Francisco, a Gendarmaria Vaticana.

Pela primeira vez, a Igreja Católica mostrará todas as fases da preparação da proteção de seu líder tanto nos eventos tradicionais no Vaticano ou em Roma até as longas viagens internacionais de Francisco.

Veja também:
Há 5 anos, o primeiro tweet de um Pontífice
Apenas 7 mulheres no mundo podem usar branco em frente ao Papa ; conheça

Batizado de “Custodire e proteggere. La Gendarmeria Vaticana”, que não tem título em português ainda, o longa tem a direção do italiano Cesare Cuppone e mostra a complexa ação do Corpo da Gendarmaria.

“Defender o Santo Padre não é como defender um chefe de Estado. O Santo Padre é um sacerdote e precisa estar entre as pessoas”, diz um dos membros da entidade. Outro agente afirma que ser um membro do grupo “é uma escolha definitiva, que dura para a vida toda, mas é também uma segurança”.

“Um dia você está em Washington, na Casa Branca, e o presidente dos Estados Unidos te cumprimenta e fala ‘bom trabalho’. No dia seguinte, você está na Porta Sant’Anna, no Vaticano, e o aposentado passa e faz uma piada com você. Essas são situações opostas, mas cada gendarme enfrenta isso da mesmíssima forma”, disse outro agente.

A identidade dos entrevistados foi mantida em sigilo para evitar a exposição de pessoas em postos delicados da segurança do líder da Santa Sé. O filme sobre os protetores do Papa também será transmitido na televisão italiana, pela emissora “RAI”, no dia 29 de dezembro.

O Corpo da Gendarmaria do Estado do Vaticano foi criado em 1971 e tem cerca de 130 funcionários atualmente. Para ser um “gendarme” é preciso ser italiano e ter entre 20 e 25 anos, além de ter dois anos de treinamento em algum outro tipo de polícia italiana.

Fonte: IstoÉ

Faça um comentário