Através de uma plataforma online, qualquer empresa ou desenvolvedor pode submeter uma ideia focada a aplicações na área de educação

O Vaticano terá uma aceleradora de projetos de tecnologia. O anúncio e detalhamento da iniciativa ocorrerá no começo da tarde da quarta-feira (04/02) pelo Papa Francisco. Batizada de Scholas.Labs, o plano reside em buscar ideias inovadoras de orientadas a aplicações para educação e ensino.

Através de uma plataforma online, qualquer empresa ou desenvolvedor independente pode submeter seu projeto de inovação tecnológica na área de educação para que ele seja avaliado por uma equipe e passe a receber incentivos de desenvolvimento e, em um intervalo de até quatro meses, tenham aplicação efetiva de escolas do mundo todo.

As vantagens para os empreendedores que participarem do projeto é conseguir fundos, assessoramento e mentoria para empresas desenvolverem seus negócios. “O foco em ser uma incubadora”, comenta Nestor Nocetti, vice-presidente de relações institucionais da Globant, que participa nessa primeira fase do movimento ao lado de nomes como Google.

A companhia argentina participa de uma das primeiras iniciativas já aprovados pelo Scholas.Lab. O Scholas Cidadanina é uma plataforma de participação social na qual estudantes de escolas públicas e particulares podem registrar problemas de suas comunidades e apresentar propostas de solução desses problemas.

No ano passado, a Globant, em parceria com o Google e outras empresas de inovação, já havia entregue ao Papa Francisco a rede de colaboração do próprio Projeto Scholas, que interliga mais de 370 mil escolas em todos os continentes.

Fonte: Computer Word

Compartilhe:

Faça um comentário